Blog Cosmovisão Vampyrica

Rito de Paranapiacaba, Alexandre Nakagawa

O Blog Cosmovisão Vampyrica trilha as vias da Espiritualidade atribuída às formas “bio-psico-sóciais” de como os os participantes desta vertente sentem e interagem com o ecossistema e a realidade não-ordinária – tanto nos aspectos subjetivos quanto objetivos – explorando em profusidade as ricas e belas tessíturas da sabedoria perene e “pagã” do planeta Terra.Iniciada nos EUA nos anos 70´s e NÃO têm nada a ver com parasitagem psíquica, beber sangue, assédio moral, obsessão, encostos e afins.Para uma compreensão mais ampla do tema sugerimos a leitura do site oficial do Círculo Strigoi

setembro 2019

outubro 2018

dezembro 2017

novembro 2016

ROTEIRO DE ESTUDOS:

Sua primeira vez aqui?

Temos mais de 12 anos de conteúdo! Inicie suas leituras e estudos de Cosmovisão Vampyrica com estes artigos:

QUESTÕES SOCIAIS

ALÉM DO VENTO BOREAL

Armados com uma proposta de abordar sob uma perspectiva vivencial nossa espiritualidade, compartilhamos alguns relatos de integrantes do Círculo Strigoi que concordaram em desvelar e oferecer um prisma daquilo que praticam no seu cotidiano e as vezes sobre alguns momentos realmente marcantes de sua trilha através da Cosmovisão Vampyrica.

Registro de Alexandre Nakagawa, 2012

Todas as imagens que ilustram as divisórias deste Blog são de encontros e de eventos que participamos ou ainda realizamos desde 2003

COMO ME ENVOLVO COM TUDO ISSO?

Rito de Paranapiacaba, Alexandre Nakagawa

É muito simples! Saia de casa e compareça em nossos eventos e encontros abertos. Só assim, você saberá se tudo isso é para você e terá a chance de conhecer pessoas com sonhos, ideias e diversas outras afinidades contigo. Neste ponto alguns se defendem falando “ah mas estou só…não tem ninguém para ir comigo” nós respondemos “arrisque-se” e viva aquilo que nunca sonhou.

Leia nossos artigos, assista os nossos videos ou até escute o programa de webradio Vox Vampyrica (no ar há 10 anos) ou ainda o livro Mistérios Vampyricos. Se com tudo isso você ainda preferir ficar onde está – com toda certeza você ficará onde sempre esteve, vivendo o que sempre viveu e continuamente entediado.

Trilhar a via da Cosmovisão Vampyrica é reconhecer que NÃO há nada em terceiros que pertença verdadeiramente a você. Este despertar e consciência do poder pessoal, da clara visão e de uma atitude e postura adamantina e transparente perante si e com aquilo que carrega é uma lição difícil.

Compreendemos assim o que os fracos e mansos nomeiam como maldição ou o que quer que seja que eles projetem como lúgubre e maldito sobre nossas pessoas. Ainda assim, viver tudo isso não nos torna autômatos ou caricaturas assim como nossos algozes. Sentimos mais, nos importamos mais e nos cuidamos mais. Dessa maneira realizamos e vivemos mais, uma vez que estamos mortos para a superficialidade, conformismo, apatia e outros vícios.

Sabemos o que é Arte e seu poder e gargalhamos das eternas disputas internéticas entre os crentes e devotos da plena existência ao pé da letra, literal e denotativa do vampiro do folclore e da cultura pop – assim como desdenhamos dos seletivos ateus que se atiram como kamikazes impondo como uma nova inquisição que nada disso existe – e jamais poderia existir ou ainda sequer ter existido (e fazem o impossível para deletarem ações, evidências numa constante anuência silenciosa ou quando afetados partem para calúnia, difamação e outras didáticas de haters); estranhamente ao se aproximarem ou comparecerem a qualquer evento nosso expressam medo e desconforto; algo estranho visto que no paradigma deles nada do que fazemos, nada do que estamos ou somos possa existir.

Mas existimos e onde estamos, o que fazemos e ainda o que somos deixa rastros, histórias e encontros inesquecíveis e ao longo deste portal oferecemos breves fractais de toda esta ampla e vasta REDE VAMP

Foto de SweetNightmare

E SE EU PRECISAR DE UMA ORIENTAÇÃO MAIS ESPIRITUAL SOBRE INTEGRAR OU AINDA ME DESENVOLVER NA COSMOVISÃO VAMPYRICA?

Foto: Alexandre Nakagawa

Como já dissemos compareça aos eventos primeiramente. Mas sabemos que alguns de vocês moram longe e até em outras cidades e estados, também sabemos que há pessoas que preferem uma conversa e um atendimento mais reservado e que nosso conteúdo transmidia pode não ser suficiente. Nestes casos sugerimos uma consulta de tarô específica sobre a questão da Cosmovisão Vampyrica na sua vida com alguém do Círculo Strigoi.

Foto:SweetNightmare

O tarot oferece ao consulente o poder de modelar sua vida, reconhecendo assim seus desejos e vontades intimas – permitindo que você enxergue com mais transparência suas escolhas de vida. Durante a consulta, você aprende a entender os seus processos internos, vendo nas cartas do tarot um espelho de sua própria vida, muitas das vezes o que sentimos está tão bem escondido que chamamos de desejos reprimidos – pequenos e irritantes parasitas que nos roubam a presença de espírito e uma vida mais realizada.

Para conquistarmos nossos próprios desejos devemos deixar de lado padrões pré estabelecidos e assim nos tornarmos protagonistas de nossas vidas.

O Círculo Strigoi desde 2006 é um grupo de elite autônomo e soberano, que oferece informação, treinamento e irmandade para pessoas que apreciam a vastidão nomeada de “Cosmovisão Vampyrica”.

No ano de 2010 integramos formalmente aos nossos caminhos a sabedoria, a fundamentação e o legado da mais tradicional dinastia espiritual norte-americana conhecida como Sahjaza, fundada ainda nos anos setenta, nos Estados Unidos.

Assim há mais de uma década desbravamos a simbólica floresta nomeada de Cosmovisão Vampyrica, estabelecendo trilhas e trazendo os resultados destas caçadas para aqueles que encontram amor, sentido e pertencimento nesta via.

VISITE NOSSO SITE OFICIAL

junho 2017

outubro 2016

A história da presença daquilo que por comodidade nomeamos como “vampiro” na América do Sul vem desde os tempos das civilizações pré-colombianas na forma de deuses e xamãs associados ao “murciélago” e o jaguar.

Entretanto desde 1845 podemos delinear uma envolvente produção literária de contexto VAMP que em nada deve aos seus primos europeus; desde a segunda metade do século XX ela se desenvolve nos livros e romances pulps, quadrinhos, musicais, teatros, novelas e outros suportes.

Quanto a uma história mais bem registrada de tudo isso indicamos e recomendamos a leitura da obra:

“MISTÉRIOS VAMPYRICOS:
A ARTE DO VAMPYRISMO CONTEMPORÂNEO” de Lord A:. (Madras Editora, 2014) disponível em nossa loja eletrônica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *