A intenção nestes tempos de certezas absolutas e baixa auto estima

Back to Blog

A intenção nestes tempos de certezas absolutas e baixa auto estima

São tempos de certezas absolutas, ideias fixas, posses extremas da verdade e baixíssima auto-estima que autorizam todo tipo de atitude manipulativa e delegar a terceiros todas as suas máculas – para fugir da ansiedade, da depressão, da dúvida, da angústia, do medo e justificar cada barbárie para quem ou aquilo que lhe contrasta e contraria como se este vestisse a máscara de todo o mal. Isso se chama de intenção ou ainda de intenções e se estas fossem boas o “Mundus Imaginallis”, o imaginário, o sonhar e a realidade não ordinária mais próxima do Selvagem Jardim não estaria tão intoxicada e isso se espelha numa visão mais turva da realidade e pensamentos acompanhados de atitudes conturbadas.

Mais e mais as pessoas se esquecem que a vida (interior ou exterior) é um processo contínuo representado por estações e estâncias e tudo isso se movimenta de maneira mais ou menos pulsional, alternando entre opostos. A sabedoria pré-moderna e perene representava este processo através dos glifos, letras, sigilos ou runas dos seus alfabetos sentientes – e neste ponto levavam vantagem sobre a gente. Neste sentido recomendo a leitura das obras CODEX STRIGOI (de minha autoria e disponível aqui) e também do sensacional UTHARK LADO NOTURNO DAS RUNAS do Professor Thomas Karlsson, pela Penumbra Livros que tive o prazer de escrever uma review, aqui!

Lord A palestra no World Dragon Day 2018

Do outro lado ou aí na sua frente (tira o olho do ecrã do monitor, do tablet ou do celular) continuam pessoas que você convive e depois de toda essa confusão continuarão ligadas a você de um jeito ou de outro. Com maior ou menor ressentimento, rancor e principalmente falta de compreensão tanto sua quanto deles – não vai ser depois de mortos ou distantes que se resolverá alguma coisa. Você pode correr, defender causas, instituir narrativas, teorias e julgamentos com sentenças variadas de expurgo e desméritos a todos eles. Pode correr e fugir, negar a vontade mas vai tudo continuar exatamente aonde intenciona que permaneça. Mas estas pessoas continuarão na sua vida interior sendo as máscaras de sentimentalismos, censores psiquicos e de tudo aquilo que lhe parasita e impede de sair de onde está ou alcançar o que tanto almeja. Até porque no final das contas tudo isso nem são as tais pessoas na real, mas coisas e intenções suas que substanciou e preferiu fazer de conta que estava nelas. Pare agora de criar e alimentar isso em si ou pelo menos reconheça o que está ganhando intencionando tudo isso e se realmente vale a pena na prática.

Na vida social você se engana e se enfraquece quando escolhe agir contra essas pessoas na realidade imediata ao intoxicar, depredar, caluniar, difamar, revidar e agredir quem lhe contrasta e está mais próximo ou na mesma arena verbal ou no logradouro onde vive ou nos ambientes em que convive. Lhe contrariam em sua tolíce por não serem, pensarem ou agirem como você e sua sabedoria exigem? Do outro lado social o tolo ou a tola é você. Nem vamos entrar em termos de você só enxerga e encontra mais e mais daquilo que substacia ainda mais na sua percepção e se reveste atraindo mais e mais do mesmo. Sua mente apenas comprova o que você pensa – quanto mais denso e vicioso, até é mais gostoso visto que culpa, paixão e desejo se harmonizam como certos queijos e vinhos e é bem difícil largar o vício; porém você será fervido, escaldado, enfraquecido e logo consumido no caldeirão destes valores enquanto permanece bem ali.

Nós da Cosmovisão Vampyrica preferimos sugerir e inspirar nossos leitores e leitoras a exercitarem seus demônios interiores que o levam aos tais contrastes ou pressões ao invés de exorciza-los ou ainda lhes expurgar declarando quem lhe contraria ou contrasta como culpado da sua fatalidade ou fatalismo. Pegamos esses demônios na unha. Sugerimos usar este jogo pessoal para consumir o combustível e vitalidade obtida deste processo para se impulsionar rumo ao que lhe é transparente diante do seu intento – e fazer algo aonde resolve o seu problema. Conviver com o próprio contraste e a pressão cria diamantes e pérolas que realmente valem algo no selvagem jardim e sob o longo e aveludado manto negro D´Ela. Cria pessoas hábeis e isso é força – e esta será necessária e demandada nos tempos que vem aí. Fracos e mansos vivem de intenções, drama, ruído, barulho, paranoia, isolamento, segregação e são os primeiros a tombarem sempre. Já despencam quando silenciam com brutalidade verbal ou física (investida de sentimentalismo e ressentimento) quem lhe contrasta ou contraria na vida – prontamente enquadrando no seu correto politiquês – eis aí a marca pungente  da sua falta de habilidade, investidura e fundamento. Falta-lhes a virtude ou princípio da coragem.

6

INTENÇÃO E CERTEZAS ABSOLUTAS são parasitismos complicados e que requerem um amplo trabalho de espreita na maneira como você enxerga (pensa e sonha) a sua vida. No Círculo Strigoi e na Cosmovisão Vampyrica oferecemos recursos e ferramentaria que lhe serão úteis para lidar com tudo isso.


As expressões parasíticas de baixíssima auto-estima e de comportamento passivo-agressivo que assistimos nestes últimos dias ao longo das redes sociais e conversas informais em diversos contextos só atestam a brutalidade e a necessidade de desculpas para “disdaimonia” e comportamento auto-destrutivo – típicos de épocas onde só há intenção no ar. Quanto mais se sabotar apenas intencionando, se isolar, se fragmentar e perder pessoas próximas mais vulnerável você vai estar em todos os sentidos. Bancar o nihilista que só vai até a página 3 ou auspiciar exclusivamente futuros nefastos é como ver carta de tarô ou runa invertida e implementar o pesar, a culpa e o nefasto na declaração – da própria certeza absoluta, da sua ideia fixa, da posse e justificatuva da sua “verdade”. Em outras palavras é colocar o proprio ego (ou falta dele) como a imagem e semelhança do que lhe é sagrado ou ao menos não ordinário.E vaticinar, profetizar e expressar sua própria paranóia, neuroses e tudo aquilo que você ainda jura não estar aí no teu peito, mente ou espírito mas em terceiros. Macular e sujar é muito simples já desfazer requer arte… saber que dá conta do recado é para poucos, para quem se liga no intento e para nossa decepção são bem menos do que imaginávamos numa visão geral das redes sociais e posturas expressas por aí no contexto religioso, da espiritualidade, magia ou bruxaria e outras linhagens e expressões. Muita intenção e quase nenhum intento, combinação perigosa e fragilizante para o coletivo.

Para virarmos este jogo autorizamos e damos a permissão de cada um dos nossos leitores e leitoras desta postagem experimentarem o ato de parar de despejar em parentes, amigos, colegas e pessoas que convivem as suas intenções, obsessões, catastrofismos, ideias fixas, verdades absolutas, julgamentos e sentenças fatais e irrevogáveis. Investimos cada um de vocês a reconhecerem em si e nas próprias escolhas e como encaram a vida e como se portam na frente de terceiros. Como se portam diante daquilo que lhes afeta (ao menos nas ideias e na arena verbal) que juram receberem dos outros sem nada terem feito. Sabedoria é não degradar em confronto físico e ficar a mercê do randômico e imprevisível. Será mesmo que a faísca da encrenca não partiu de você primeiro? É muito fácil agredir com gestualidade e trejeitos o que foi tornado um objeto intencionalmente e quem se importe ou se ligue aquilo. Seja um “coiso ou bolsominion” ou ainda um “petralha ou coronér”, ainda há uma pessoa ali e na maior parte das vezes próxima e parte da sua vida – falamos longamente disso neste artigo. Será que é mesmo o seu “mal encarnado” e um “inimigo fidalgal” que está ali? Ou é só uma pessoa, mais ou menos como você e que extravasou e perdeu a linha no meio desse clima turbulento? A pessoa não é só isto ou só aquilo – você também não – e diante da inconstância e incerteza do que vem por aí na política brasileira pode ser melhor conversar do que hostilizar havendo oportunidade.

A maneira institiva como você olha para alguém e enxerga o que sente em si e em vão jura estar nesta pessoa  é como fósforo e gasolina. Claro, tem gente que não presta no mundo e quer agredir terceiros por “n” fatores. Este texto não é sobre essas pessoas. É sobre pessoas próximas e de nosso convívio com quem temos laços, envolvimento e partilhamos gostos estéticos em comum. Saber dosar é mais importante do que provar quem é o mais brutal e está do “lado certo e verdadeiro, verdadeiro mesmo”. Valentões e briguentos estão por toda parte e querem provar sua verdade e boas intenções em “nome de algo” ou em “nome de quem” – melhor não ser um deles. Intenção é menos do que nada. Numerosos bedeis e ficais de vindouras polícias ideológicas paranóicas estão por ai com certezas absolutas de tudo sobre tudo – não importa o lado. 

Sugerimos as pessoas que nos importamos o suficiente para escrever tal artigo que mantenham a via da gentileza, charme e discrição pois os animos deste momento histórico se encontram extremados. Muita cartase no ar e isso passará. Mantenhamos a firmeza mas com loucos só debatemos na frente do juiz ou do médico – e do lugar que resolva algo efetivamente sem precisar convencer terceiros ou empestear o ambiente provando a “verdade absoluta”. Neurose, esquizofrenia e cegueira de espírito não nos interessa. Não mesmo!

Também autorizamos e investimos cada um dos nossos, dos afins e do “Sangue” a sua própria e inexorável legítima defesa, sempre. Mas acima de tudo evitem se colocar em risco de vida ou situações que remetam a agressão física. Se necessário protejam quem estiver vulnerável e ajude como puder.Civilidade e prudência ainda importam na Comunidade Vamp do Brasil.

E enfim que o outro também possa exercer seu intento (se conseguir ir além das vãs intenções) e o que lhe é transparente (ou menos embassado e turvo), pois da nossa parte realizamos irrevogavelmente e com prosperidade o nosso intento – e este não se liga a nenhuma intenção vulgar. Somos de Cosmovisão Vampyrica! 

Libera et Impera
Agervus et Ingens
Rei Axikerzus Sahjaza
#CODEXSTRIGOI

Facebook Comments

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Blog