Back to Blog
Frequencia Kirlian Netflix1

A FREQUÊNCIA KIRLIAN NA NETFLIX

A FREQUÊNCIA KIRLIAN NA NETFLIX: O que acontece quando você junta “The twilight zone”, H. P. Lovecraft e programas de rádio da madrugada? Hoje nosso convidado é o querido Dylan Pegoretti, que vocês já conhecem dos artigos do nosso blog RPG, Board e card Games de Vampiros. Recentemente ele tem contribuido com seu olhar em artigos bacanas sobre a temporada final de Castlevania ou ainda sobre a série francesa Vampires. E as sextas participa do #AcessoRedeVamp na twitch.tv/redevamp

Dylan: Essa coisa de ter tempo para cavar no catálogo da Netflix é bem interessante, afinal, vivemos em uma época com uma vasta produção cultural, mas o quanto dela nós consumimos realmente? Será que nós nos damos ao prazer de encontrar coisas novas? Nesse sentido, acabei esbarrando em uma série animada muito charmosa e inovadora
chamada “A frequência Kirlian”.

Apesar do nome, a série não tem ligação com a Fotografia Kirlian ou Kirliangrafia, inventada pelo cientista Semyon Kirlian em 1939, na Rússia, a qual usa uma técnica para registrar o campo eletromagnético ao redor de objetos. (N.E: Infelizmente nada tem a ver com a banda italiana Kirlian Camera, que já nos visitou no #acessoredevamp, assista aqui)

A série é derivada de uma web série que existia no YouTube (com início em 2009), de produção argentina, mas que originalmente era em live action (com atores reais), mas que sumiu da plataforma em meados de 2015 ou 2016, época em que a Netflix adquiriu os direitos e produziu no formato de série animada.

“A frequência Kirlian” acompanha o programa de rádio da madrugada de mesmo nome, onde um locutor misterioso atende ligações de pessoas relatando eventos sobrenaturais no condado de Kirlian, uma área da região de Buenos Aires. A série é cheia de mistérios e tem um enredo rápido que prende, além de contar com uma dublagem nacional igualmente charmosa e uma estética que deixa o espectador imerso no
clima de mistério.

Nesse sentido, a estética é um dos pontos fortes, abusando de cores escuras e com personagens sem rostos, apenas com pontinhos brancos para expressar o brilho nos olhos, algo muito semelhante ao game “Limbo”, onde o jogo de sombras mantêm o clima de suspense, mesmo nas situações mais tranquilas e cotidianas.

Não gosta de assistir dublado? Tudo bem, as vozes originais são igualmente charmosas e estão perfeitamente alinhadas com os aspectos misteriosos e soturnos da obra, ao mesmo tempo que dão aquele tom mais cantado, típico da fonética do idioma espanhol.
No quesito da narrativa a série também não deixa por surpreender, é fácil perceber a inspiração nas obras de Lovecraft e Stephen King, bem como no programa de TV “The twilight zone” (que até recebeu uma nova versão com Jordan Peele em 2019 pela Amazon Prime
Video).

Essa é de longe uma grata surpresa no catálogo da Netflix, e mais uma prova da produção cultural de qualidade de outros países, em especial dos nossos “hermanos” da Argentina, que convenhamos, acertaram em cheio.

No catálogo brasileiro da Netflix “A frequência Kirlian” conta com cinco (05) episódios de aproximadamente 10 minutos cada, contudo, procurando bastante na internet, descobri que no canal da Tangram Cine no YouTube é possível encontrar em espanhol os episódios 6, 7 e 8
que devem compor uma possível segunda temporada.

Então se você está em busca de boas histórias de terror e suspense, mas com curta duração, recomendo que dê uma chance para “A frequência Kirlian” e seu programa de rádio da madrugada cheio de mistério e tensão.

Oferecer acesso e visões com fontes privilegiadas e muitas vezes exclusivas é uma rica tradição da REDE VAMP desde seu início em 2003. Nesta entrevista vocês poderão conhecer um pouco mais dos nossos nobres convidados dentro de um bate-papo fora da curva sobre muitos temas apreciados por vocês. Oferecer estes conteúdos para vocês é um prazer! Mas se vocês tem sede de ainda mais ou mesmo de legendas e traduções em nossos novíssimos conteúdos, apoiem nosso Campus Strigoi!

EMPORIUM VAMP: ATENDENDO OS MAIS EXIGENTES IMORTAIS DESDE 2006

Facebook Comments

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Blog