Back to Blog

Introdução: Strigois e o Bosque Misterioso!

Lord A:.: ” – Por volta do final do ano de 2003 iniciei uma série de artigos que apresentavam e delineavam a chamada Subcultura Vampyrica e suas vertentes fashionistas e também de Cosmovisão – tal ato constituiu os primórdios e o fornecimento de informações fídelignas e a formalização deste meio-social alternativo na América do Sul e em outros países latinos tais como Portugal e Espanha.Por volta do mês de março do ano de 2006 iniciei o estabelecimento de uma sociedade chamada Círculo Strigoi/Officina Vampyrica destinada a desvelar as vias da Cosmovisão Vampyrica e fui muito bem sucedido através desta senda.Fui dignificado e reconhecido por meus páres e pelos antigos e afins no Brasil e outros continentes.

Neste ano de 2012 eu presenteio a vertente da “Cosmovisão Vampyrica” com uma nova publicação digital – de caráter audacioso e que cravará suas prêsas profundamente nas inspirações e perspectivas que circulam nossa amada “Cosmovisão” trazendo “Sangue” novo! Ofereço a vocês a perspectiva de desvelarem, saborearem e conhecerem (até onde nos convêm desvelarmos) nossos ritos, práticas, inspirações e vivências – não como descrições ou tratados – e sim através de relatos, demonstrações e dos conteúdos que vêm sendo desenvolvidos, aprofundados e experimentados em nossas trilhas.Outras vezes contaremos com relatos de pessoas que também sentem profundo amor por estes temas e desenvolvem suas práticas através de outras trilhas…Que este novo “blog” integrante do portal “Rede Vamp” possa colaborar com tuas buscas e bons encontros…

Para nossa estréia selecionamos um refinado relato de Srta Xendra Sahjaza, integrante do Círculo Strigoi desde fevereiro de 2010 – no momento desta publicação ela conclui o ciclo do treinamento da escuderia e avança para o grau de infantaria (Jahira).O texto que irá apreciar versa sobre um ritual executado em nosso Solo Sagrado Strigoi no Halo Amantkir em meio a neblina e a noite, ainda nas proxímidades da virada do ano astrológico.

Srta Xendra:” – Era um sábado friorento, com garoa, ventania e neblina. A noite caiu rapidamente, revelando seus mistérios e encantos para o grupo de vampyros que estavam reunidos em clima ritualístico, em uma reunião do Circulo Strigoi, na casa de campo do Solo Sagrado.

Já passava das onze horas da noite, a ventania indicada pelo cata-vento do jardim aumentou e a neblina também ficou bastante densa. Estava uma noite propícia para um rito em meio à natureza.

Neste momento, os Vamps vestiram seus sobretudo negros e capas esvoaçantes e saíram rumo ao bosque perto dali. Seguiram pela rua escura e deserta em meio à ventania daquela noite, era um grupo de oito vamps, com suas capas balançadas pelo vento, cabelos desgrenhados, corpo gélido e mãos marmóreas por causa do frio. Estavam certos de um mesmo destino: chegar até o bosque, um terreno bem desnivelado, cheio de mitos, escuridão, pinheiros e galhos secos no chão.


Chegando próximo a entrada para o bosque enegrecido pela noite, uma das vampyras tomou a frente da caminhada se deixando levar pela escuridão daquele lugar. Vento nos cabelos e capa esvoaçante, ela sentia algo lhe chamando, ou talvez alguém lhe conduzia durante seus passos. Sentia algo que jamais sentiu antes, afinal, ela nunca havia feito aquilo em toda a sua existência, até aquele momento… Caminhava seguindo seus instintos e sentia arrepios por toda a extensão de seu corpo, como se escuridão noturna tocasse em seu corpo lhe causando sensações indescritíveis. A emoção tomou conta dos seus sentidos, lágrimas escorreram pelo seu rosto. “O que será isto?”, ela perguntava a si mesma. De uma coisa ela estava certa, ali naquele espaço havia mais alguém ou alguns além do grupo em que ela fazia parte.

Após caminharem por alguns metros, o grupo parou. Formaram num círculo e de mãos dadas fizeram suas evocações, pedidos e agradecimentos. Foi exatamente neste momento que o vento se intensificou, a garoa ficou pouca coisa mais grossa. Entre a neblina densa que os cercavam, surgiram sombras entre as árvores. O grupo de vampyros que estava ali reunido sentiu a presença de seres curiosos a espreitá-los e respeitosamente, saudaram aqueles que chegavam se escondendo entre as árvores e corriam de um lado para outro.

Após os cumprimentos e saudações, os vampyros entenderam que foram bem recebidos naquele bosque, que os guardiões daquele espaço consentiram com a presença deles ali, pois foi visto que estavam ali em paz e não queria causar mal a ninguém.Terminado o ritual Strigoi, todos pediram suas licenças e agradeceram o acolhimento daquele local. Saíram em silencio e com satisfação do ato consumado naquele instante.Retornaram para casa do solo sagrado, todos estavam com os olhares brilhantes de “Sangue” e satisfação, para com o poder conquistado e compartilhado naquele bosque. Reuniram-se na sala em frente a lareira acesa, conversando e bebendo um delicioso hidromel, um deles olhou pela janela da sala. Surpreso ele apontou para a janela e sinalizou aos demais que o tempo abriu. O céu estava limpo e estrelado, o vento já não estava intenso, o cata-vento no jardim estava parado… Calmaria lá fora…

Em seguida quando todos estavam surpresos olhando a beleza da noite em destaque pela janela, viram uma linda lua minguante no céu, sorrindo em agradecimento pelo ritual em meio a natureza horas atrás.”

INFORMAÇÕES:

Saiba mais sobre o Círculo Strigoi em nosso site oficial.E conheça mais sobre  o nosso Solo Sagrado Strigoi no Halo Amantkir!E certamente compareça e prestigie nossos eventos abertos em São Paulo (Halo Antares) e acompanhe nossa programação na AGENDA!

Licença Creative Commons
Introdução Strigois e o Bosque Misterioso de Lord A:. e Srta Xendra Sahjaza é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.
Baseado no trabalho em www.redevampyrica.com.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://www.redevampyrica.com/home/?p=5074.

Facebook Comments

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Blog