Me Transforma em Vampiro? Como faço para virar Vampira?

Back to Blog

Me Transforma em Vampiro? Como faço para virar Vampira?

Já são 15 anos da REDE VAMP (que se completam em 2018, conheça nossa história) e ainda hoje recebemos em nossos E-mails e contatos as perguntas de sempre:

Pode me transformar em vampiro?

Como faço para me tornar ou virar um vampiro?

Acreditamos que estas sejam as perguntas erradas para serem feitas pois não irão lhe ajudar em nada na vida como ela é.

Vamos responder estas 2 perguntas, ok!

Só que no final do texto lhe apresentaremos a pergunta certa.

No começo ainda respondíamos tais mensagens sobre como virar ou ser transformado (lá em 2005-2007), depois oferecemos artigos bem sólidos explicando que não dá para se tornar o que se vê nos filmes, quadrinhos, games ou na produção cultural. O texto “Primeira Visita” ou o irônico “Pactos e Rituais para virar Vampiro” são bem diretos neste quesito. Jogo duro é ainda hoje quem lê ainda “crê” que ser um Vamp é uma forma de escapismo vulgar da própria vida…

Mais tarde passamos apenas a explicar este lance de virar e ser transformado em entrevistas e para meios externos ao da nossa comunidade através de entrevistas televisivas ou para canais do You Tube. Em termos de Vampiros em nosso País temos uma história de mais de 170 anos da presença deles em nossa produção cultural…  Mas de tempos em tempos um outro assunto vem a tona – não sendo uma insalubridade de se manter todo este trabalho, mas é preciso oferecer uma resposta para tantos buscadores que tropeçam no mesmo ponto: Não se torna aquilo que não se banca! E tudo isso não existe ao pé da letra ou de forma denotativa como viu por ai, não é acreditando cegamente ou recusando acreditar que chegará a algum lugar ou irá se tornar um dos nossos…

Então vamos responder as duas perguntas mais comuns.

PARA VOCÊ SER TRANSFORMADO EM VAMPIRO:

Esqueça! Se você NÃO tem poder ou força para viver com liberdade e do seu próprio jeito, bancando e se responsabilizando pelos seus gostos e escolhas de vida – você nunca será transformado em vampiro. Não é sua capacidade para o drama e chamar atenção para si. Não é sua capacidade de ser invejado ou de invejar alguém que o tornará um vampiro. Não é sua disposição de ser lúgubre, macabro e ver só a vida da forma mais rude, negativa, cortador(a) de barato(a) e cobradora possível. Tampouco seu esforço para tornar sua vida e a de todo mundo ao seu redor uma droga que convencerá alguém a lhe transformar em vampiro. Nem tuas expressões de ansiedade ou depressão. Menos ainda o barulho que é capaz de fazer quando não tem argumento algum.

Aliás o grande problema é o fato de você querer ser transformado. Esqueça se você não é, você não é! Nada que se relacione ao contexto Vamp é democrático de nenhuma maneira ou algo para todos.  Menos ainda algo que obrigue alguém a realizar algo só porque você quer. Você pode até conseguir acesso a tudo isso, mas se não for logo se afastará. E outra coisa tem muito picareta que tentará alimentar essa sua sede de ser transformado ou virar isso e você cairá como um tolo. E isso pode lhe colocar em situações complicadas e não casuais oferecendo problemas para você e seus familiares e amigos.

COMO FAÇO PARA ME TORNAR OU VIRAR UM VAMPIRO:

Como já lhe disse não dá para se tornar ou virar aquilo que não está em você, que não carrega na sua têmpera ou destino (sina). No Brasil quando a gente fala destino o povo entende “sina” um rumo inevitável ou inescapável da sua vida. Ao se dizer têmpera ou essência o tema fica ainda mais confuso. Para fins práticos apenas entenda tudo isso como o seu “jeito” ou ainda a maneira como escolher e realiza as coisas da sua vida. Isso fica mais próximo do que os antigos gregos nomeavam como “Destino”.

Mesmo que você pudesse se transformar em vampiro ou algo assim, não adianta nada se você não tiver sua própria moradia, seus próprios recursos financeiros e for capaz de se bancar diante de terceiros. E mesmo que consiga algo você não se tornará nada parecido com o que te fascina nos filmes ou ainda na produção cultural pop. Se nem a bruxa voa de vassoura… 

QUE TAL NOS FAZEREM A PERGUNTA CERTA?

Nos dois casos penso que vocês estão errando na pergunta. Ela poderia ser apenas:

Gosto deste lance de vampiro, me identifico quero encontrar e ir em lugares e fazer coisas que vocês fazem! Como é? Como faço para participar?

Neste caso a resposta é mais simples, direta e você não fica com fama de otário ou otária neste contexto. Se você gosta de tudo isso vem conhecer nossos encontros, nossos eventos, leia os artigos publicados gratuitamente no portal, compre nossos livros e curta nosso canal no Youtube ou ainda o programa semanal Vox Vampyrica. Respeite as pessoas que vir a conhecer nestes encontros, faça amizades e curta nosso contexto e o que fazemos. Asseguro que se tudo isso lhe for algo natural e que a convivência lhe faz bem e transmita a sensação de viver rodeado de pessoas fantásticas e de gostos e ideias convergentes – certamente você se tornará um Vamp pois conhecerá e provará o poder desta Arte. E tudo isso deve ao menos servir para você construir uma vida melhor, mais próspera e boa para você e com quem partilhar sua realidade.

Viu, não é difícil? Se este é seu primeiro contato com a REDE VAMP receba nossas boas vindas. Há muito mais para lhe contar se você tiver interesse e estiver disposto a se arriscar mais nesta jornada.

Vamos eliminar suas certezas, lugares comuns, relativismos toscos e sua zona de conforto, talvez você se perca na floresta escura e esta lhe pareça um labirinto. Você será consumido por incontáveis dúvidas, incertezas e temores… talvez por alguns mortos-vivos também, mas lhe asseguramos que descobrirá uma realidade mais interessante.

Facebook Comments

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Blog