Magia Koldúnica – Como os Tzimisces descobriram?

Back to Blog

Magia Koldúnica – Como os Tzimisces descobriram?

O koldunismo é um formato de magia no cenário do mundo das trevas muito peculiar, consiste na manipulação das forças da natureza através da invocação dos espíritos que nela habitam, mas o que são esses espíritos exatamente? Como os Tzimisces descobriram essa magia?

 

Aqui Yorak é retratado de forma mais humana, mas não se engane

A história da feitiçaria koldúnica dentro do clã remonta eras imemoriais quando o Antidiluviano ainda era ativo. “O Mais Velho” como é chamado no livro do clã Tzimisce, saiu de Enoque (a segunda cidade) e caminhou pelo mundo visualizando a humanidade dispersa em tribos e abraçando uma criança em cada nova em cada ponto, Yorak foi uma dessas crianças, especificamente na região dos Cárpatos e é lá que nos interessa.

 

As cadeias de montanhas da região foram feitas milhares de anos atrás quando Caim ainda era uma criança e a humanidade restava pura. Naquela região houve um grande conflito entre lobisomens e um espírito corrompido da Wyrm chamado de Kupala. Este ser maligno sucumbiu ao poder dos xamãs lupinos que o fecharam dentro de uma prisão labiríntica dentro das montanhas, sim, toda a cadeia de montanhas da região era sua prisão. Tzimisce sentia uma forte atração pela localidade e não sabia explicar o real motivo, mas foi aquilo que o fez permanecer na região ainda que sob ataque dos lobisomens, mas estaria tudo bem se parasse aí.

 

O espírito ancestral corrupto Kupala vinha até Tzimisce em sonho e o orientava quanto ao que fazer contra esse inimigo em comum. Kupala convenceu “O Mais Velho” à lhe libertar em troca de conhecimento mágico, sim, a feitiçaria Koldun.

Os lobisomens/Garous/Lupinos no Mundo das Trevas são bem interessante. Eles existem no mundo antes mesmo dos vampiros

Foi então que o tempo passou e inúmeros expedições do clã foram feitas no interior das montanhas em busca da prisão de Kupala. Quando finalmente a encontraram os lobisomens travaram uma batalha ferrenha com Tzimisce e suas crias e hordas de carniçais, não pareciam páreo para o poder dos lobisomens, mas este foi um dia de dura queda para os lobisomens pois Kupala foi liberto ainda em meio a batalha e isso possibilitou aos “Demônios” virar o combate e enfim expulsar os lupinos da região, todavia Kupala estava enfraquecido e agora estava parcialmente ligado à região e ali se fazia o reino Tzimisce que sobreviveria posteriormente ao dilúvio.

 

Lembra que eu disse o que aconteceria com a Catedral de Carne? Pois bem, agora você lembra que quem criou a Catedral foi Yorak e que na idade média o infeliz já tinha algumas centenas ou até mais de mil anos, lembra também que a catedral é como um imenso carniçal? Na verdade milhares de carniçais humanos tecidos e fundidos para criar a estrutura com uma única mente coletiva?

 

Como sempre algo deu errado nesse meio tempo e Yorak e Kupala parecem ter se desentendido, ou Kupala talvez tenha visto neste cenário a possibilidade de ser livre. Ocorre que durante a idade das trevas a Catedral se volta contra Yorak e o ataca, garras e presas surgem das paredes e pilares segurando o ancião e sorvendo sua vitae e por fim sua alma infernal e enfim se tornando senhora dela própria. Você deve estar se perguntando “mas se a Catedral era um carniçal como ela conseguiu se rebelar contra seu senhor?”, a resposta é simples, Kupala.

 

Kupalla – o espirito corrupto que ensinou o koldun

Sim, o espírito corrupto da Wyrm influenciou e dominou a catedral e a utilizou para diablerizar o ancião Tzimisce, Yorak. Após isso a Catedral de Carne ganhou vida e hoje, onde ela deveria existir só há um imenso buraco. Lição do dia? Tome muito cuidado quando for trocar conhecimento com um espírito corrupto da natureza, as coisas podem se voltar contra você depois.

 

Existe toda uma adaptação da história e uma narrativa exata dos acontecimentos mencionados acima no suplemento que eu indiquei no artigo da Catedral de Carne, só dar uma olhada lá, na verdade é ideal que vocês o leiam também até pra entender o que é a Catedral de Carne e a importância da Yorak.  
Boa noite, neófitos.

Facebook Comments

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back to Blog