Back to Blog

Os clãs: Tremere

Vistos com desconfiança por toda a Camarilla, úteis para manter o controle da seita, o clã tremere é misterioso e poderoso não negando esses adjetivos em momento algum.

 

Conhecidos como Feiticeiros estes vampiros um dia foram magos, bem, na verdade os mais antigos membros sim. Tremere o seu fundador era um mago que com a ajuda de outros magos, que também buscavam a imortalidade, procurou, encontrou e absorveu a alma do Antidiluviano Salubri. Uma vez transformados em vampiros esses magos não sofriam mais dos limites impostos pela realidade e assim criaram a magia de sangue, quase tão versátil e poderosa quanto a arte de moldar a realidade que os despertos possuem, porém por um preço infinitamente menor, o sangue.

 

A magia de sangue Tremere é dividida em várias “linhas” bem como os outros tipos de magia de sangue, todavia os Tremere tem um número grande de linhas sendo algumas tão poderosas que são guardadas a sete chaves ou mesmo proibidas. Eu levaria várias noites para descrever todo o poder que a Taumaturgia possui, mas para simplificar tenha em mente que eles podem manipular as chamas, invocar metralhadoras complexas do chão, derreter o metal mais resistente com as mãos ou mesmo ferver o sangue de outro vampiro.

 

Devido o imenso poder que possuem e por terem o “usurpado” de outro vampiro eles são visto com maus olhos mas não são caçados pois são úteis à Camarilla.

 

Suas disciplinas são a taumaturgia, dominação e auspícios.

 

A Taumaturgia é a magia de sangue criada por eles e explicada anteriormente. A primeira linha a ser ensinada geralmente é a do sangue, mas existem inúmeras outras linhas como a sedução das chamas, movimento da mente (telecinese), da conjuração, etc. Se não há uma linha de taumaturgia que faça há um ritual e eles conhecem vários.

 

A Dominação é mais usada para controlar servos altamente obedientes e apagar memórias indesejadas seja de humanos que presenciaram alguma quebra da máscara ou mesmo de um cainita que viu mais do que devia.

 

Auspícios por sua vez é usado como poder de investigação e estudos já que permite ao usuário ler mentes, viajar no plano astral e ver as impressões de objetos antigos. Sim, essa disciplina lhe concede visão além da compreensão.

 

“Nós somos mais do que vampiros. Somos o próximo passo na evolução Cainita. Lideraremos se nos permitirem, ou estaremos sozinhos se preciso. Mas sobreviveremos…”

Os escolhidos para o abraço tremere são geralmente pessoas de vontade forte e mente afiada já que praticar magia não é para aqueles de mente simplória ou meramente curiosos. Homens são a maioria no clã, poupe o discurso feminista com os Feiticeiros. Entre os anciões só há homens, todavia mulheres vem sendo abraçadas nos últimos dois séculos, toda tradição tem suas exceções e mesmo os Tremere procuram evoluir com os anos deixando o sexismo de lado, mas lembre-se, eles são monstros sedentos por conhecimentos e tão cruéis quanto os médicos nazistas.

 

O clã sempre possui uma “Capela” na cidade onde estão alocados. A “Capela” é a casa onde vivem todos os tremere da cidade, ainda que não haja restrições quanto a morarem fora dela geralmente optam pela segurança que só uma fortaleza protegida por inúmeros rituais é capaz de proporcionar, além do fato de se ter acesso ao número infindável de títulos tanto mágicos como de literatura geral. Essas fortalezas mágicas são geralmente o último ponto de resistência da Camarilla na cidade por motivos mais do que óbvios.

 

A organização do clã é rígida. Perceba que não lhe contei nada sobre a fraqueza deles, exceto que não são livres. Quando criados os Tremere são submetidos ao ritual de iniciação do clã que consiste em beber de um cálice com o sangue dos 7 anciões do clã o que faz a criança ter um respeito sobrenatural forçado. Evidentemente um laço de sangue de nível um não parece grande coisa, mas se tratando de um ritual faz com que quem seja submetido a ele aja com com mais lealdade que o normal. Sua organização é piramidal sendo o primeiro estágio o de aprendiz até chegar ao topo com os sete anciões.

 

No próximo artigo falarei sobre o clã Malkaviano.  

Boa noite Neófito.

Facebook Comments

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Blog