Personalidades

 
 
Uma cena cultural não é nada sem gente. E olha que gente é uma espécie em extinção hoje em dia. Chamo de "gente" nesta página, aqueles que protagonizam suas escolhas de vida e que desenvolvem um trabalho maduro e comprovável ao longo do tempo – dentro da estética vampírica – seja na letra, na prosa, na música, na ilustraçãom no cinema e em tantas outras vertentes artísticas.

Vivemos no Brasil, um país onde apenas nesta última década que vivemos (1999-2009) temas como literatura fantástica de suspense e ficção vampírica, curtametragens, subcultura gótica e subcultura vampyrica a duras penas conseguiram espaços para socialização e divulgação de seus trabalhos para um crescente público de apreciadores. Se você deseja integrar com seu release esta pequena galeria, envie: [email protected]

 
     
 

Ademir Pascale
Adriano Siqueira
Alexandre Heredia
André Vianco
Antônio Calmon
Antunes Filho

Camila Fernandes
Cid Vale Ferreira
Cláudio Brites

Dalton Trevisan
Denise MG
Deus Noite

Emir Ribeiro
Eugênio Colonnese

Flávia Muniz
Flávio Colins

Giulia Moon

Ivan Jaf
Ivanir Calado

J. Modesto
Júlio Shimamoto

Kizzy Ysatis

 

Lewd
Liz Vamp
Luciano Trigo
Luiz Roberto Guedes

Martha Argel
Marco A.Lucchetti
Marcos Torrigo

Nazarethe Fonseca
Nelson Magrini

Otávio Carriello

Raul Cortez
Regina Drummond
Richard Diegues
Rodolfo Zalla
Rubens F. Lucchetti

Shirley Massapust

Watson Portela

     
 
   

 
 
NOTAS: Esta cronologia surgiu como uma curiosidade para agregar alguns dos eventos mais representativos de uma história vampírica e posteriromente a cena vampyrica; Esta é uma obra aberta em constante acréscimo de informações e fontes, será um prazer contar com a colaboração dos visitantes para a inserção de mais informações, contatos podem ser feitos exclusivamente pelos comments abaixo e o assunto deve ser preenchido como cronologia, e por gentileza citem a fonte ou autor das informações enviadas, do contrário será desconsiderado.

*** Esta é uma cronologia da utilização do termo "Vampírico" desde sua aparição ao norte da Rússia no século X, sua migração para os eslavos, suas reinterpretações e usos anacrônicos e generalizantes do século XV em diante – que virá até a Subcultura Vampyrica Contemporânea.Note que em nenhum momento existe qualquer forma de continuídade ou de sequenciamento linear entre os períodos históricos que este estudo abrange.Se você é um "Vamp" hoje em dia, você não é nenhum tipo de sequenciamento de algum habitante dos campos da Rússia do século X ou afins nos dias de hoje.Respeite a sí e aos padrões culturais da época em que vive, isso facilita consideravelmente sua vida e a de todos nós..

*Todas as informações postadas aqui provêm de fontes reais, obras literárias ou websites e são creditadas aos seus respectivos autores, a veracidade das mesmas são da responsabilidade dos respectivos autores

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.