#Resenha: A ILHA DOS MORTOS

Back to Blog

#Resenha: A ILHA DOS MORTOS

 

Título: A Ilha dos Mortos

Autor: Rodrigo de Oliveira

Páginas: 333

Editora: Faro Editorial

Skoob
COMPRE AQUI: BUSCAPÉ,

 

Em “O Vale dos Mortos” (resenha aqui) o foco eram os zumbis. Já em “A Batalha dos Mortos” (resenha aqui) o que movia a trama eram os humanos. “A Senhora dos Mortos” (resenha aqui) trouxe o tema sobrenatural; e isso tudo me fez pensar que não teria mais nada de novo para trazer no quarto livro da série. Enganei-me. Ainda bem.

” – Meu amor, escuta com atenção. Você sabe que a porta do meu quarto não tranca, por isso não tenho como garantir que os monstros fiquem do lado de fora.”
Pag. 15

“A Ilha dos Mortos” trouxe um assunto que está em alta no momento: Política, e tudo que a envolve. Todas as traições, jogos de poder, ambição, vingança. Mas sem esquecer os personagens que acompanharam toda a série até aqui, os zumbis e todo o sangue que escorre quando os dois se encontram.

“Ele tinha que morrer; seu coração precisava ser arrancado do peito, não importava o quanto isso custasse.”
Pag. 276

A narrativa continua em terceira pessoa, mas desta vez ela não é linear. Saltos de tempo são dados, e isso deixou a leitura mais dinâmica.

Vamos direto para os acontecimentos de Ilhabela. Os moradores estão bem, vivendo em comunidade e os zumbis não passam de ameaças corriqueiras. Na ilha eles conseguiram ficar longe de Jezebel e de seus zumbis.

Novos moradores chegaram, o que foi bom para suprir a falta de outros que se foram. Com essas mudanças todas que aconteceram, houve a necessidade de tirar das costas de Ivan e Estela o controle de tudo, por isso foi criada uma eleição para prefeito e vereadores, assim as responsabilidades seriam divididas.

“Ângela tentava proteger o cabelo quando o homem aproximou-se por trás de André. Ele nada disse. Apenas agarrou o garoto de dez anos pelos cabelos, puxou sua cabeça para trás e mordeu seu pescoço com força sobre-humana, rasgando a carne com facilidade.”
Pag. 56

Isso foi o suficiente para despertar a inveja em alguns. E isso pode ser tão perigoso quanto uma horda de zumbis famintos.

Não quero soltar spoiller, mas o que eu posso dizer é que a todo momento algo acontece, uma reviravolta alucinante surge, uma luta começa; não para. Não tem um minuto para relaxar.

Além disso, os personagens dão uma aula de esperança. De como sobreviver feliz em meio ao caos.

Eu que achei que o autor não teria mais o que dizer… Ele tem sim. entre os quatro livros já lançados desta série, este foi sem dúvida o mais sofrido, o mais centrado, o que mais irá gerar discussões.

Sei que o próximo e último livro trará o encerramento e todas as explicações, e não vejo a hora de saber oque irá acontecer.

Gostei muito! Essa série é muito mais do que livros de zumbis, tem de tudo um pouco, muita aventura e muita história pra contar.

Recomendo!

Facebook Comments

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back to Blog