Resenha: A Batalha dos Mortos

Back to Blog

Resenha: A Batalha dos Mortos

 

Título: A Batalha dos Mortos

Autor: Rodrigo de Oliveira

Páginas: 307

Editora: Faro Editorial

COMPRE AQUI: AMERICANASAMAZON

 

“Ele segurava o pulso da zumbi com ambas as mãos, imprimindo um esforço sobre-humano para afrouxar a pressão em sua garganta.”
Pag. 11

 

 

Esse quote é na introdução. Como não amar este livro??
Quando eu tinha passado pouco mais de cinquenta páginas da leitura, tive o prazer de encontrar com o autor pessoalmente e ele me perguntou o que eu estava achando do livro. Só o que me veio na cabeça foi um palavrão. E foi justamente o que eu disse, um palavrão!

Agora que finalizei a leitura eu estou com mais uns três palavrões pra dizer. Um para o livro como um todo e no mínimo dois para o final!

 

 

 

“Naquele momento, morrer não seria uma tragédia. Muito pelo contrário, seria um imenso alívio.”
Pag. 12

 

 

Ivan e Estela, nossos protagonistas voltam com força total em “A Batalha dos Mortos”. Ivan se tornou um grande líder. Leva todos com mãos de ferro. Já Estela é uma líder com um coração mais bondoso, porém atira e mata sem piedade quando necessário. Ou seja, o casal é perfeito!! Com certeza os melhores mocinhos do momento. Essa benevolência e anti-heroísmo casam com perfeição tornando o casal apaixonante!!

 

 

“Em seguida, ele mordeu o ponto entre a orelha direita e o ombro, produzindo uma laceração com cerca de vinte centímetros. O ferimento foi tão profundo que os músculos ficaram expostos.”
Pag. 78

 

 

Dessa vez vamos conhecer também as gêmeas Isabel e Jezebel.

As gêmeas tiveram tiveram problemas no nascimento, e os médicos nem podiam garantir se sobreviveriam ou se teriam sequelas. A mãe faleceu antes do parto, e o pai as criou sozinho. Não foi fácil, já que as crianças apresentavam alguns problemas.

Com o tempo elas foram se desenvolvendo. Aliás, desenvolveram até demais. As duas tinham dons.

 

 

” – Amigos, vocês estão loucos! Isso não será a nossa brincadeira de tiro ao alvo! Essas pessoas não são zumbis lerdos e estúpidos, são seres pensantes que estarão armados até os dentes! Eles vão atirar pra matar, eu garanto!
Pag. 169

 

 

Isabel foi viver com seu marido em outro estado, e quando a catástrofe da passagem do planeta Absinto sacudiu tudo por aqui, elas estavam separadas. E assim ficaram por um bom tempo.

Em busca de ajuda, Isabel foi parar nas mãos de bandidos, estupradores e assassinos. Comeu o pão que o diabo amassou, mas conseguiu escapar e chegou até o Condomínio Colinas, que na medida do possível estava bem tranquilo.

Quando Isabel chegou e contou à todos o que estava acontecendo fora daqueles muros, Ivan e Estela se armaram para uma missão. Salvar quem pudesse.

 

 

“O planeta vermelho se apresentava lindo. Um  astro avermelhado circundado por anéis azuis. Era imenso também, visualmente muito maiorque a lua, dominando o céu, imponente.”
Pag. 76

 

 

Claro que os zumbis são perigosos, claro que são canibais com muita fome; mas os humanos tem tanto coração quanto um zumbi que não come há meses. A diferença é que as pessoas aqui matam só por matar. Usam os mais fracos como escravos, e os que não servem mais são descartados.
O que é pior? Morrer mordido por um zumbi? Ou na mão de uma pessoa?? Eu não consegui descobrir ainda… mas fiquei assustada com isso. E o pior é que seria assim mesmo em um apocalipse zumbi.

Enfim, no segundo livro da série “As Crônicas dos Mortos” temos mais assunto, mais personagens marcantes e muito fortes. Muitos outros personagens que eu já estava me habituando morreram. Não fiquei triste com isso, pois é o que se espera numa guerra desse nível. E também me acostumei com o Rodrigo de Oliveira matando a torto e a direita. Gosto disso.

 

 

“Ele não falou nada. Apontou o fuzil e deu um tiro, que entrou pela parte posterior da
cabeça da garota e saiu pela testa, despedaçando seu crânio.”
Pag. 207

 

 

A inserção de um novo elemento deu um ar mais vibrante na série. Acho que posso dizer que é um elemento sobrenatural, talvez… não tenho certeza se este seria o nome exato, mas pra mim está bem fora do normal… portanto é sobrenatural mesmo.

Muito sangue, muita carne arrancada, muita adrenalina, luta, loucuras mil!!! Como eu amei este livro!!! Vocês não tem noção da quantidade de palavrões que soltei e gritinhos que dei enquanto estava lendo!

Quando o livro estava me deixando maluca, chegou a última página. E advinha o que está escrito na última frase: Continua…

É pra matar!!! Mas que p*##@ foi aquela?? Não tem condições de viver assim minha gente!!!!

 

 

“Enfim, um dos golpes penetrou pela nuca dentro da caixa craniana. O zumbi estremeceu uma última vez, e depois parou completamente.”
Pag. 36

 

 

Se eu tinha gostado do spin off, tinha vibrado com o “Vale dos Mortos”, em “A Batalha dos Mortos” meu amor se tornou concreto.

Já fiz várias pessoas comprarem os livros, por mim todos tem que ler. É o melhor do gênero com toda certeza!!

Estou muito ansiosa pelo terceiro livro! Que já tem nome!!! “A Senhora dos Mortos” já tem tudo pra entrar para minha lista de favoritos da vida. Terá tudo que mais amo em um livro. Já sei disso sem nem ter lido.

Se eu recomendo?? Não leu ainda por quê??? Lê logo gente!!!!

 

 

 

Facebook Comments

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back to Blog