O ÚLTIMO PASSAGEIRO

Back to Blog

O ÚLTIMO PASSAGEIRO

o último passageiro

 

 

Título: O Último Passageiro

Autor: Manel Loureiro

Páginas: 382

Editora: Planeta

 

COMPRE AQUI:  BUSCAPÉ,  SUBMARINO,  SARAIVA,  AMAZON

 

Acabei de ler há pouco e estou em choque com tudo que li. Que livro é esse??

Todos que acompanham o blog sabem que eu tenho uma predileção pelo gênero terror, contudo sei que a maioria destes livros tem ação, tem muitos momentos de suspense e alguns momentos de explicações que normalmente tornam a leitura cansativa. Claro que entender as motivações são necessárias, mas nem todos os autores conseguem manter o ritmo nessa hora, e acabam fazendo a leitura – como eu chamo – sobe e desce. Ou seja, um momento de ação e outro de explicação, ação e explicação; sobe e desce, levanta e cai de novo.

No livro do Manel Loureiro isso não acontece. É o tempo todo no alto. No momento de ação ele aproveita para explicar em doses moderadas. Todas as páginas são carregadas de suspense. Do início ao fim, desde a primeira página até a última o estômago fica gelado, a tensão é absurda e não há unhas que resistam.

” – Estou com frio – disse Duff em voz
baixa, tremendo. Um segundo depois,
acrescentou, meio envergonhado:
– E com medo.”
Pag. 17

Pra começar somos apresentados ao navio Pass of Ballaster que está em algum lugar do Atlântico Norte no dia 28 de agosto de 1939.
É madrugada e seus tripulantes estão navegando em águas calmas até que uma estranha Névoa os abraça de um jeito sinistro.
O rádio fica mudo e esta Névoa não é detectada.
De repente eles tem que fazer uma manobra absurda, colocando a vida de todos no Pass of Ballaster em risco para desviar de um possível iceberg. Logo depois de conseguir desviar, eles descobrem que não era um simples iceberg, mas sim um navio cruzeiro, um transatlântico enorme e totalmente apagado.
Três tripulantes então vão até o Navio para ver o que está acontecendo e talvez ajudá-los.
Os três sobem no Navio e não encontram absolutamente nada nem ninguém. Ao entrarem no salão de jantar são surpreendidos com mesas finamente postas, com comida quente e bebidas, tudo acabado de ser servido. Estranho. No mínimo sinistro. Tudo escuro.
A sensação de que alguém os estava seguindo era constante, mas não havia nada ali.
Então os três se separam para tentar descobrir o que está acontecendo e rebocar o navio para o porto, e aí tudo começa a acontecer.
Enquanto os três estão sendo assombrados e tentando sair daquela enorme tumba, eles encontram um monte de tecidos, de repente o tecido se mexe e dentro dele há um bebê. O único sobrevivente do transatlântico é resgatado.

O navio de nome Valkirie, cheio de símbolos nazistas é finalmente levado para o porto, assim como a criança que leva no pescoço um colar com a estrela de Davi. Uma criança judia num navio nazista.

” “É como falar com uma tumba”, pensou
McBridge com um calafrio. Porque era
o que o transatlântico parecia: um enorme,
silencioso e úmido túmulo.”
Pag. 23

Na sequência vamos conhecer Kate, uma mulher jovem que está sofrendo muito a perda do marido. Os dois trabalhavam juntos como jornalistas. O marido estava no início de uma matéria quando faleceu.
Kate decide que ficar em casa não está ajudando e resolve voltar ao trabalho.
Sua chefe na redação entrega à ela uma pasta com o trabalho de seu falecido marido para que ela dê prosseguimento e faça a matéria que poderá mudar sua vida definitivamente. Uma grande matéria jornalística.
Ela deve ir atrás de Isaac Feldman, um milionário e perigoso homem que está com graves problemas com a receita e acabou de comprar um Navio em um leilão, o Valkirie.

” – E dentro de cinco malditos dias,
seguindo o caminho indicado neste
livro, saberemos de uma vez
o que foi que aconteceu
naquela noite de 1939.”
Pag. 125

Não é fácil chegar até Isaac, mas quando Kate consegue finalmente uma entrevista as coisas saem um pouco do controle e Kate acha que vai arrasar com tudo! Vai escrever a grande matéria. Isaac convida Kate para a viagem inaugural do Valkirie.

O que ela não sabe é que Isaac está disposto a reviver os momentos do Valkirie e finalmente descobrir o motivo do desaparecimento daquelas pessoas. Quer saber o que aconteceu com elas e o que isso pode mudar na sua vida.

O Valkirie está novamente nas águas do Atlântico Norte, mais forte do que nunca.

” – Porque este navio está amaldiçoado –
respondeu Carroll com frieza olhando-a
nos olhos. – Devora a alma das pessoas
e depois a cospe transformada em algo
escuro. E isso o torna cada vez mais forte.”
Pag. 72

Com uma premissa dessa é impossível não ficar envolvido, não tem como largar a leitura.
“O Último Passageiro” me fez virar a noite lendo. Juro que isso não acontece com frequência.
Costumo ler a noite para que eu consiga dormir. Geralmente após algumas páginas o sono vem e eu durmo muito bem. Com este livro não foi assim.
Quando começava a ler era impossível parar, virei a noite sabendo que teria que levantar cedo. E quando finalmente consegui fechá-lo para descansar, eu sonhei com o Valkirie e seus personagens. Uma coisa absurda!! O livro ficou gravado em mim como uma tatuagem.
Todo o livro é carregado de tensão. Dá medo. Você torce para a heroína, quer se livrar da maldade, fica enlouquecido com os acontecimentos… É incrível!!
Fazia muito tempo que eu não ficava tão feliz com um livro desse gênero. Escrever terror não é fácil. Muitos livros que são colocados nesta categoria não passam de suspense, mas “O Último Passageiro” é perfeitamente encaixado no gênero. Tem tudo que um bom terror deve ter. E com uma dose cavalar de aventura.
Sim, tem sangue!! Tem muito sangue. Tem morte!! E mortes incríveis!!!
As descrições dessas mortes são no mínimo alucinantes!!

É narrado em terceira pessoa, pelo ponto de vista de vários personagens, mas o foco principal é Kate. Claro, ela é nossa heroína. É ela que está passando pelo drama todo. Mas o autor não deixou esse foco somente nela, tem Feldman e seus funcionários, todos os envolvidos com o Valkirie são retratados aqui de forma perfeita.

A narrativa é enlouquecedora diga-se de passagem. Viciante do início ao fim. E por falar em fim. OMG!! Que final!!!!! Inesperado, surpreendente, incrível!!!

Este livro entrou para minha lista de favoritos com louvor!!! Já tenho mais três livros do autor, não resisti!! Quero saber se tudo que ele escreve é assim tão bom quanto este livro.

A capa é maravilhosa!! Quando olho pra ela me dá vontade de ler de novo o livro. Quanto a diagramação, está muito boa. Fonte agradável para a leitura e páginas amareladas. Encontrei alguns errinhos, mas não interferiram em nada na leitura. Encaro isso como normal e aceitável. O livro estava tão bom que nem cheguei a marcar os erros. Geralmente faço isso para enviar para a editora corrigir numa próxima edição, mas neste livro foi impossível parar pra isso. Então, garanto que não afetaram em nada mesmo.

Se você gosta de terror, suspense, thiller ou alguma coisa assim, não perca tempo e embarque no Valkirie. Você vai amar!!!

Facebook Comments

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back to Blog