O início: Vampiros, A Máscara e a Camarilla

Back to Blog

O início: Vampiros, A Máscara e a Camarilla

 

Tudo tem um começo e com os vampiros não seria diferente. Nunca se passou pela sua cabeça quem foi o primeiro vampiro? No caso do nosso cenário você não precisa pesquisar figuras históricas pouco conhecidas. Pense bem, vampiros precisam matar para se alimentar (em tese), agora tente pensar quem foi o primeiro homicida da história. Se você se guiar pela bíblia, eu indicaria o livro de gênesis, capitulo 4, versículos 1 ao 14.

Caim e Abel eram irmãos e amavam um ao outro. Abel tinha um rebanho de ovelhas e Caim tinha uma plantação, ambos ofertavam à Deus parte de sua produção. Na bíblia diz que Caim com inveja do amor de Deus por Abel, amor este que vinha de ótimas oferendas, entra em um estado de fúria e acaba por cometer o primeiro assassinato do mundo. Deus expulsa Caim daquelas terras e o condena a vagar pela eternidade se alimentando do sangue de seus filhos.

Existe um livro dentro do cenário de Vampiro a Máscara chamado “Livro de Nod” (é uma expansão para o cenário), ele é conhecido como bíblia vampírica, pois conta o início desta espécie do ponto de vista de Caim. O surgimento das primeiras cidades onde os vampiros reinavam e o dilúvio. Em um artigo futuro escrevo especificamente sobre a trajetória de Caim, o importante é que você saiba que ele é o primeiro vampiro (mesmo que muitos dentro do jogo achem que é lenda). Agora vamos pular para a Idade das Trevas ou Idade Média que é onde os vampiros começam a se organizar…

 

Durante a Idade das Trevas (lembrando que existe um cenário especifico da White Wolf para vampiros na idade média, chama-se Vampiro: Idade das trevas ou Dark Ages) ainda não existia o conceito da “Máscara”, ou seja, os vampiros andavam por aí livremente se alimentando e causando todo o tipo de situação, mas claro que não era só sair “tocando o terror”, afinal haviam vampiros mais velhos e estes eram os “Príncipes” das cidades. Basicamente o vampiro mais poderoso e influente, tanto na sociedade vampírica quanto dos mortais, era o príncipe que colocava regras em sua cidade, os outros vampiros que nela habitavam deviam respeito ao seu príncipe o que se assemelhava com o sistema de servidão da idade feudal. As lendas sobre seres malignos que bebiam sangue se espalhavam em diversos locais do globo e de formas variadas. Os vampiros eram temidos e para muitos eram um mal bem real.

Com o passar dos anos vieram problemas maiores. No século XII surgia um segmento da igreja chamado de Inquisição. Homens devotos e com grande fé em Cristo e nos ensinamentos bíblicos. Este segmento da igreja católica na vida real foi responsável por mortes em larga escala sob acusações hoje consideradas descabidas como a prática de bruxaria, curandeirismo, pactos demoníacos, heresia, etc. Porém essa instituição também foi responsável por inspirar nosso sistema judiciário atual na fase investigativa, também conhecida como fase inquisitória, mas vamos focar no cenário. Assim como é de conhecimento de todos a Inquisição caçou ferozmente tudo que era considerado maligno e com os vampiros, bem, eles são a personificação do mal. Muitos foram caçados e mortos de maneiras variadas. Bastava um descuido, uma pista e os homens da Inquisição estariam na sua soleira quando menos se imaginasse. Foi assim que o conceito da “Máscara” começou a ser construído. Foi da necessidade de enganar a Inquisição que os vampiros se reuniram e decidiram que teriam que aprender à se esconder em meio aos mortais, se passar por mortais e espalhar que sua existência se tratava de lenda, e assim foi feito, cada clã à sua maneira se passou por mortal. Vampiros nobres controlavam o fluxo de sangue em suas bochechas para imitar o rubor da saúde, ativavam temporariamente seus pulmões para aquecer o ar nas noites frias, continham o vômito se forçando a ingerir alimentos comuns e os descartando no escuro onde ninguém desconfiaria. Outros vampiros se escondiam em florestas como animais, às vezes até assumindo a forma de animais, outros se alimentavam só de cadáveres em covas rasas ou de ratos que se proliferavam pelas galerias das cidades antigas.

O surto de peste bubônica matou entre 25 e 75 milhões de pessoas (aproximadamente um terço da população do continente europeu na época)

Foi então que no meio do século XIV veio a onda de Peste bubônica, também conhecida como Peste Negra.

Como os vampiros são cadáveres reanimados pela maldição do sangue de Caim eles não eram infectados, mas podiam transmitir, porém esse não foi o maior problema. Cada mortal que falecia vítima da Peste era um cabeça à menos no rebanho. A alimentação tornava-se escassa e as brigas entre os imortais por território e alimentação se tornavam mais acirradas e a desunião só favorecia a Inquisição.

Foi então que em meio à esse caos os vampiros mais velhos de seus clãs se reuniram e assinaram um acordo criando a Camarilla. Uma instituição que preservaria a máscara, enganaria os mortais e a Inquisição mantendo todos os vampiros unidos sob um mesmo ideal de preservação da própria espécie, mas claro que nem tudo foi uma maravilha.

No próximo artigo direi como funciona a Camarilla nos tempos atuais, alguns de seus cargos e suas responsabilidades bem como as “Tradições” que a seita defende e obriga seus membros a seguirem.

 

Boa noite neófito

Facebook Comments

Share this post

Comment (1)

  • orquídeas vanda Reply

    Eu acreditar tudo publicado f?i m?ito razoável .
    No entanto, considerar , suponha ?ue você foram par?
    escrever um assassino título ? ?u não dizendo ?eu
    informação i?n ‘ t sólida , no entanto suponha
    você adicionou ?m manchete ?ara possivelmente
    ?egar ?o povo atençã?? É % BLOG_TITLE % meio planície .
    Você ?eve ápice no Yahoo casa ?ágina e relógio c?mo
    eles criar post títulos p?ra agarrar telespectadores
    interessados . Você ?ode adicionar ?m ?ídeo ou um imagens relacionadas ou dois p?ra obter ?essoas
    animado sobre tudo já tem a d?zer. ?ó minha opiniã? –
    seria trazer ?eu posts um pouco ma?s animado .

    março 5, 2017 at 7:50 am

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back to Blog