O Dragão, o Êxtase e o Jardim Selvagem triunfa na 6.a C.W.E.D

Back to Blog

O Dragão, o Êxtase e o Jardim Selvagem triunfa na 6.a C.W.E.D

A sexta edição da tradicional “Conferência de Wicca e Espiritualidade da Deusa” organizada pelo autor Claudiney Prieto (responsável pelo bestseller Wicca: A Religião da Deusa) e os integrantes da “Tradição Diânica Nemorensis” foi um grande sucesso e aconteceu nos dias 11, 12 & 13 de Junho no espaço de conferência do hotel Shelton Inn, no centro de São Paulo.Segundo os organizadores o público presente na feira pagã e dos inscritos nas palestras foi expressivamente superior aos dos anos anteriores.

Um dos grandes destaques do evento foram as três encenações teatrais dos trechos dos mitos e ritos da deusa sumeriana Inana – com as personagens deliciosamente interpretadas pelos integrantes do núcleo de teatro pagão coordenado por Brendan Orin e Claudhia “Cacau” Issa.A cada dia do evento um trecho do mito era encenado.Para o público foi uma experiência soberba poder assistir a um mito tão ancestral sem ser apenas na frente aos olhos da mente ou da imaginação apenas baseado em leituras de livros…enfim, o teatro tem este dom de inspirar…e o mitodrama de encantar…

Durante os 3 dias de evento importantes personalidades nacionais e internacionais da Wicca, Paganismo e Espiritualidade da Deusa se apresentaram e ministraram workshops e palestras aos participantes.Foi um final de semana com aulas, performances, vivências e workshops com palestrantes nacionais e internacionais da Wicca e Espiritualidade da Deusa, explorando o Sagrado Feminino em suas múltiplas manifestações no maior evento de Wicca do Brasil e da América Latina.

Os conferencistas agregaram muitos conteúdos diferenciados e também exploraram um amplo leque de cosmovisões presentes em todo o neopaganismo.No sábado houveram workshops que versaram sob “Heka” – a magia egípcia ministrado por Nefersaaset; Tambores e cantos nativos para integração lunar e solar do ser com os arteterapeutas Junior Patta e Mariana Pires; Magia Druídica e seus lugares de poder no outro mundo celta com a Bandruir – fundadora da escola de druidismo Geogórvia;Evidências históricas do culto da Deusa com a Lua Serena do Calderão de Circe e Encantaria de histórias com Marisa Peticov entre muitas outras.

Já no domingo tivemos muitos tópicos interessantes, alguns destaques seguem com “A Deusa no Escritório:Bruxaria e seu Futuro profissional com a alta-sacerdotisa Seana; Magia, meditação e desenvolvimento psiquico:práticas e exercícios diários de um bruxo com o Claudiney Prieto; Dança Tribal:acessando o arquétipo das deusas selvagens com a Carol Magri; E a aguardada  O ÊXTASE E O JARDIM SELVAGEM: O JOGO DO EU-FERAL E O EQUILÍBRIO DO DRAGÃO INTERIOR E EXTERIOR com o conferencista Lord A:. do Officina Vampyrica & Circulo Strigoi.

Neste workshop densamente baseado em pesquisa histórica e nas obras de autores como Mírcea Elíade, Carlos Ginzbourg, Karl Kereny e Walter Friederish Otto – Lord A:. explorou a amplitude de tópicos sobre a arte do êxtase e sua utilização prática no Sagrado Pessoal de cada Neopagão. Ao longo desta atividade pode explorar visões e sentimentos da antiguidade mediterrânea, alinhavada com temperos vanguardistas e técnicas presentes no trabalho de mitos e ritos com o “Eu-Feral” e o “Equilibrio entre o Dragão Interior e Dragão Exterior”presente nas temáticas da Cosmovisão Vampyrica. Êxtase é Movimento e uma conexão imanente poderosa e que encontra reflexo poderoso na “Metáfora do Sangue”, com a poderosa força do viver e conexão com o momento presente, para reinterpretar o passado, apropriar-se do presente e cavalgar para onde planeja alcançar – indetível, irresistível com chamas no olhar e cabelos ao vento noturno.Em alguns idiomas orientais, as palavras associadas com o estado extático ou ainda com o estado do transe podem ser traduzidas como “Tornar-se” (To becoming) ou simplesmente “Zeph´R” na cosmovisão Vampyrica.

[nggallery id=3]

Facebook Comments

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back to Blog