Back to Blog

Kabbalah Hermética, tudo sobre o novo livro de Marcelo Del Debbio

Reserve já a sua garrafa. Últimas unidades de 2016!

Reserve já a sua garrafa. Últimas unidades de 2016!

Kabbalah Hermética é o novo livro do escritor e pesquisador Marcelo Del Debbio, os leitores da REDE VAMP já o conhecem do tempo do Encontro do Tarô dos Vampiros – ele é um dos maiores especialistas e pesquisadores de oráculos e ordens secretas do continente sul-americano. Mas é de obras e não de títulos que o nosso imaginário e os contextos que apreciamos vivem e sem qualquer margem de erro posso afirmar que este novo livro presta um serviço fundamental a todos nós que apreciamos o contexto cabalístico. Uma obra onde podemos aprender e também balizar muito do que sabemos com viés enciclopédico e um texto extremamente amigável, detalhista e regiamente ilustrado para não deixar dúvidas ou ruídos.

Outro destaque da obra Kabbalah Hermética é que de alguma forma ela compila cerca de uma década de cursos, workshops e pesquisas apresentadas por Marcelo – o que oferece um texto vivenciado, sagaz e até bem-humorado em algumas passagens. O que indica a vivência e maestria do autor e transmite muita segurança aos leitores, estabelecendo uma interface extremamente ágil e envolvente para o aprendizado e eventuais apreciações. Outro destaque da obra são os “posters” com as tabelas presentes nas páginas do livro que levam a gente a uma nova dimensão do contexto apresentado.

Ainda desconheço se tais posters estarão disponíveis na pré-venda ou venda oficial da obra, pois foram presentes de quem participou do financiamento coletivo no Cartase, assim como a coleção de marcadores de páginas estilizados nos planetas e elementos descritos em Kabbalah Hermética. Mas se vocês tiverem a oportunidade de adquiri-los ainda que separadamente, recomendo veementemente que o façam – isso aprofunda de maneira incrível o aprendizado e a compreensão do conteúdo de forma ainda mais intuitiva. Outro detalhe do financiamento coletivo foi a versão do Livro dos Salmos em Hebráico – que ainda ganhará um vídeo e resenha própria aqui no portal, um trabalho e tanto capitaneado pelo Rodrigo Grola da Hod Design. Posso apenas adiantar que é um trabalho esmerado e apenas com uma vista rápida, pude entender porque lá entre o século IX e X ao Norte da Rússia um certo Príncipe de Novgorod verdadeiramente apreciou seu conteúdo – e porque o monge que o traduziu do alfabeto glagolítico para o cirílico se referiu a si de maneira tão peculiar. Mas essa história fica para outra noite.

Facebook Comments

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Blog