Castlevania – Cronologia pt 2

Back to Blog

Castlevania – Cronologia pt 2

 

E continuamos com a nossa série sobre Castlevania. fica aqui como curiosidade: Castlevania tem em torno de 40 jogos entre os da cronologia oficial, os “Lord of shadows” e os spin-off’s.

 

Castlevania The Adventure (Game Boy): Esse aqui se passa em 1576 e o protagonista é o Christopher Belmont. Aqui começa a lenda de que o Drácula volta de 100 em 100 anos para atormentar o mundo. No final desse game o Drácula foge em forma de névoa após ser derrotado por Christopher. Sim, é isso. Esse jogo tem um redo bem pobrezinho por conta das limitações da época.

 

Castlevania 2 Belmont’s revenge (Game Boy): Em 1591 Drácula (que havia escapado no jogo anterior) volta e agora sequestra o filho do Christopher (Solieyu Belmont) e passa a manipulá-lo. Christopher salva seu filho e derrota o Drácula. Sim, mais uma vez uma história rasa, mas por óbvio foi por conta da plataforma. Pelo o que eu pesquisei existe uma série de HQ’s que conta a história do Christopher Belmont (Castlevania – Belmont’s legacy).

 

Castlevania (NES): O primeiro jogo lançado da franquia é esse aqui! Bizarro, né? Cronologicamente ele é o 6º game. Em 1691 o Drácula foi revivido e cabe ao Simon Belmont matar o malvadão dessa vez. No fim do jogo Simon o derrota, mas Drácula joga uma maldição nele que fará com que Simon comece a se decompor em vida (#SamediFeelings).

 

Castlevania 2 Simon’s Quest (NES): Aqui a maldição do Drácula já está começando a agir no corpo de Simon e o Belmont resolve então dar um jeito nisso da melhor maneira que eles conseguem… /Ressuscitando e matando o Drácula. Sim, é isso que acontece. Ocorre que o Simon descobre logo no início do jogo que quando a maldição finalmente o matar o Drácula iria ressuscitar de qualquer forma.

Bem, ele então tem que reunir alguns itens dos morcegão e fazer um ritual no próprio castelo do Drácula para se livrar da maldição. Esses itens eram uma unha do Drácula, o olho, uma costela, um anel e o coração. No fim o Drácula volta por conta de uma das presas dele que não estavam presentes dentre os itens do ritual. Simon o mata e se livra do rolê maldito.

 

Aqui vemos uma mudança drástica no visual dos Belmont’s. De tanguinha para um sobretudo estiloso!

Casltevani Harmony of Dissonance (GBA): Esse aqui eu lembro de ter visto um amigo fascinado zerando em um emulador. O protagonista é Juste Belmont e o ano é 1748. Pra variar o Juste tem que encontrar as relíquias do Drácula e destruí-las, mas ele tem um amigo invejoso e uma amiga que foi sequestrada. Maxim, o amigo invejoso, tentava secretamente reunir as relíquias também para poder superar seu amigo, só que ele não tinha o lendário poder que todo o Belmont tem chamado “protagonismo”, então ele fica influenciado por uma aura maligna e começa a tentar ressuscitar o Drácula sem perceber. Resumindo a história, Juste mata o espírito do Drácula no final e o castelo vai pro inferno, ou limbo, sei lá.

 

Juro que eu nunca ouvi falar no console PC Engine, mas tinha um gráfico bom pra época aparentemente

Rondo of Blood (PC Engine): Aqui a coisa começa a ficar mais familiar para muita gente. O ano é 1792, Drácula foi revivido por um necromante e sequestrou umas donzelas por aí, dentre elas (só pra variar) a noiva de Richiter Belmont (surpresa!). Já logo no início ele salva Maria Renard, que se mostra uma guria com habilidades especiais e que no final o ajuda a derrotar o Drácula. Só que no fim da batalha Richiter dá mole e o Shaft (o necromante) joga uma uruca nele e é então que vem o jogo que todos devem conhecer…

 

Castlevania Symphony of the Night (PS1): Em 1797 o necromante Shaft já obteve quase que todo o poder necessário para reviver o Drácula (de novo – esse povo não cansa). Maria cresceu e vai atrás de Richiter que está lá no Castelo.

Corre Alucard! Vai resolver a treta!

Bom, não tem Belmont’s no mundo para ajudar. Richiter está doidão de magia e o único que poderia fazer alguma coisa agora era um camarada que estava em torpor há 300 anos! Alucard abriu os olhos mas não quis se levantar, ficou deitado e viu que ano era.

Alucard resolve então ele mesmo levantar e resolver esse problema, já que mesmo em torpor ele sentiu que o mundo estava em perigo e não havia Belmont’s para ajudar. Encurtando as coisas, Alucard salva Richiter do controle mental do Shaft e o necromante se sacrifica para trazer o Drácula de volta. Alucard derrota o Drácula. Já do lado de fora do castelo (que pra variar está destruído), Alucard se sente culpado por tudo e vai dar um rolê pelo mundo, Maria vai atrás dele pois está apaixonada pelo vampiro (meio vampiro na verdade) e Richiter vai caçar monstros por mais um tempo até que ele simplesmente desaparece junto com qualquer resquício da família Belmont.

 

E essa foi a parte dois, em breve trago o resto pra vocês.         

Até a próxima e bons sonhos

Facebook Comments

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Blog