Castlevania – Cronologia pt 1

Back to Blog

Castlevania – Cronologia pt 1

 

Com a série da Netflix ganhando tanta visibilidade, muitos devem estar se perguntando como é a história nos games, mas relaxa, eu estou aqui pra responder essas perguntas.

O objetivo central é falar sobre a cronologia dos games Castlevania, nesse sentido cabe lembrar que o Lords of Shadow é um outro universo com um outro enfoque, aqui eu irei pegar o universo que também é retratado na série.  

Primeiro ponto e mais importante, tem spoiler nesse artigo! Avisado isso, vou ao primeiro game da série…

 

Lion Belmont é o cara loiro, Mathias é o moreno e a noiva de Lion a mocinha de véu ao fundo

Lament of Innocence (PS2): O game se passa em 1094 e o protagonista é Lion Belmont. Lion e Mathias eram dois cavaleiros de destaque que lutavam contra seres malignos. Um dia, Walter, um vampirão do mal que vivia em um castelo cercado por uma escuridão impenetrável, sequestra a noiva de Lion, forçando-o a ir até seu castelo confrontá-lo. Lion recebe de um alquimista um chicote alquímico (dã) que tem o poder de infligir mais dano em seres sobrenaturais. Até aí suave, só que quando Lion finalmente salva sua amada ele descobre que a única forma de destruir Walter seria fortalecendo o chicote alquímico e para isso seria necessário uma alma inocente. Sim, Lion é convencido por sua noiva a matá-la e assim transformar o chicote no famoso Vampire Killer da família Belmont. Lion retorna ao castelo e quebra o Walter para então descobrir que tudo era um plano do seu amigo Mathias!

Mathias era um estrategista genial e que após perder sua esposa devido uma doença se revoltou com Deus. Ele descobriu e conseguiu a “Crimson Stone” (Pedra escarlate) que daria ao portador o poder de absorver a alma de outros vampiros e comandar a morte (sim, aquela morte dos jogos, com a foice e tal). Mathias absorve a alma de Walter e tenta convencer Lion a se juntar a ele. O Belmont recusa e Mathias manda a morte matar (dã²) seu ex-amigo. Lion mata a morte (???) e passa a caçar Mathias até o fim dos seus dias fundando assim o clã de caçadores Belmont.

Mathias adquire cada vez mais poder e se declara senhor da noite, ah ele também muda de nome para Drácula! Surprise!

 

Essa arte era bonita. Se liga no visual de rótulo de catuaba do Trevor. Acho que não preciso dizer que o Alucard é o do fundo (ficou melhor depois)

Castlevania 3 Dracula’s Curse (NES): Esse game se passa em 1476 e é onde a série também se passa. Passados mais de 300 anos desde o surgimento de Drácula (Mathias), a família Belmont cresceu e adquiriu renome como caçadores de monstros enquanto que o chicote passou como herança e legado. Drácula tá putão e tocando o terror na Wallachia e sobra pro Trevor Belmont junto com a maga Sypha, o ladino Grant e o Alucard (que nessa versão era bem feio) salvar toda a bagaça. Como vocês já sabem eles matam o Mathias (Drácula), Trevor e Sypha se casam (ao menos no game é assim) e Alucard fica triste de ter matado o pai e vai entrar em torpor por um bom tempo.

Não sei como a série vai adaptar as coisas, mas ao que tudo indica ela melhorou algumas coisas visualmente (não colocar um Belmont parecendo como se tivesse sido retirado de um rótulo de catuaba).

 

Castlevania Curse of Darkness (PS2): Os eventos se passam no ano de 1479. Esse aqui não é lá muito importante para toda a saga. Aqui você controla Hector, um ex-general do Drácula e forjador de demônios que decidiu abandonar seus poderes e viver normalmente com os

Da esquerda pra direita – Hector, Isaac e Drácula

humanos (tipo uma aposentadoria). Tipo, Drácula morreu e o Hector não curtia muito o lado sádico do chefe, foi o momento perfeito para uma aposentadoria, ele só não contava que outro general e também forjador de demônios, chamado Isaac, resolvesse acabar com a vida dele. Isaac mata a esposa de Hector e o faz recuperar seus poderes para poder matá-lo da forma mais humilhante (Eu realmente não entendo esse orgulho besta de alguns vilões), seria a grande humilhação de Hector e a vitória definitiva de Isaac.

Hector recupera os poderes, derrota Isaac e no fim não o mata, o que acabou frustrando os planos da Morte (sim, A Morte) que queria usar o Hector de receptáculo para reviver o Drácula. Aí como só tinha o Isaac moribundo foi ele mesmo. A Morte matou (dã³) Isaac e reviveu o Drácula, Hector matou o Drácula e fim. Desse momento em diante começa uma putaria de que sempre vai ter uma galera querendo reviver o Drácula.

Meus queridos, essa é só a primeira parte, logo mais trago o resto da cronologia para vocês!   

          

Até a próxima e bons sonhos

Facebook Comments

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Blog