VAMPIRO 40 GRAUS: O carioca Fausto Fawcett e seu vampiro tropical

Back to Blog

VAMPIRO 40 GRAUS: O carioca Fausto Fawcett e seu vampiro tropical

RedivivoGarrafaFinal

Prove o sabor da Imortalidade: Experimente REDIVIVO O Vinho Tinto Vampyrico

Provavelmente o nome do músico Fausto Fawcett remeta nossos leitores mais velhos a músicas como “calcinha” do seu finado projeto “Básico Instinto” e da modelo Regininha Poltergeist. Recentemente o músico foi o responsável por um projeto vampiresco que passou praticamente desapercebido e sem qualquer menção pelos fãs do gênero no Brasil, mas que despertou a atenção dos produtores do FANTASPORTO, um dos mais famosos festivais do cinema fantástico europeu. O filme se chama “Vampiro 40 Graus” e é uma derivação do seriado “Vampiro Carioca” exibido no Canal Brasil (aquela emissora que lembramos mais por conta do programa do Zé do Caixão do que qualquer outra coisa). Vamos falar um pouco sobre tudo isso por aqui.

Na trama o vampiro Vlak se aventura pelas noites do sombRio 40 graus, depois que ele se rebela contra a Limbo Corporation, multinacional gerenciadora de negócios escusos. Agora o vampiro é aliado da chinesa Wang Su, atual concorrente da Limbo. Em suas andanças, Vlak terá que enfrentar o vampiro Draco, seu arqui-inimigo de infância, agora associado à Dafne, a Foice Ruiva, uma psicopata decepadora que age nas madrugadas do Rio de Janeiro.

Antes de virar longa-metragem, “Vampiro Carioca” teve três temporadas como série de Tv no Canal Brasil. O programa nasceu do interesse do diretor Marcelo Santiago no livro “As aventuras do vampiro carioca”, de Lúcia Chataignier, sobre um ascensorista que era vampiro somente na imaginação. O personagem principal, desde a Tv, sempre foi destinado ao músico Fausto Fawcett, que também assina o roteiro do longa, ao lado de Henrique Tavares e João Paulo Reys.

vampiro-carioca-fasto-fawcett1

Recheado de sangue, algum escracho e da brutalidade cotidiana dos telejornais do começo da noite. Nele somos apresentados ao lado menos respeitável do povo brasileiro – que destoa da imagem “caricaturizada” vendida do nosso país ao redor do mundo. Aqui o Brasil não é mostrado como um país solar, cordial, pacífico, de carnaval e futebol – o filme “Vampiro 40 Graus” aposta na exposição de um vampiro, do submundo e das periferias – mas com um viés lúgubre e irônico.

O material que apareceu na internet do Vampiro Carioca (descobri o seriado graças ao trabalho do Carlos Primati, na Filmoteca do Horror Brasileiro) é bem promissor, com uma trama bem caprichada, vampiras sensuais e um aparente confronto de diversos tipos vampirescos (adoravelmente canastrões). Enfim, estes vampiros prometem algo, no mínimo singular para as produções locais do gênero; penso que vocês devam procurar e assistirem cada um dos episódios. Vamos torcer pro filme emplacar alguns prêmios lá no Fantasporto em Portugal.

Vampiro 40 Graus, de Marcelo Santiago, uma derivação da série de TV Vampiro Carioca (Canal Brasil), com Fausto Fawcett de protagonista e produção da LC Barreto. O seriado tem um site próprio no Canal Brasil onde é possível assistir alguns episódios online.

Facebook Comments

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Blog