Back to Blog

Os clãs -Gangrel

 

Se você gosta de natureza e do equilíbrio com o instinto predatório da Besta o clã Gangrel é pra você.

De longe um dos clãs que mais atrai jogadores novos, os Forasteiros (apelido do clã dentro da Camarilla) estão ligado à Camarilla, bem, recentemente boa parte dos membros do clã debandou e vem se declarando como “independentes” (não apoiando nem o Sabá e nem a Camarilla), mas ainda é possível encontrar uma quantidade razoável dentro da Torre de marfim.

Suas disciplinas são Fortitude, Animalismo e Metamorfose.


A Fortitude como, dito no artigo sobre os Ventrue, é a resistência sobrenatural. Permite que um cainita sobreviva a doses de dano absurdas, saraivadas de balas, vários cortes com espadas, fogo ou mesmo alguns instantes de poucos raios de sol. Beckett, um Gangrel Ancião de 7° Geração conseguiu percorrer um campo de football (utilizando-se de outros poderes que aumentam a velocidade) durante o dia e sobreviveu, mesmo que bem ferido.

Animalismo é uma disciplina muito interessante, ela permite que o Gangrel dê ordens a animais, convoque bandos ou mesmo possua o corpo de um animal com a sua mente.

A Metamorfose é uma disciplina exclusiva deste clã. Ela consiste em literalmente sofrer mutações. Os olhos do Gangrel podem ficar vermelhos e brilhantes como rubis permitindo que ele enxergue na escuridão total, garras podem crescer de seus dedos ou unhas e por fim, alguns podem até se transformar em animais, os mais comuns são morcegos e lobos o que remete aos vampiros da literatura clássica, mas o que é importante salientar é que independentemente do animal o qual eles assumam a forma sempre será um exemplar maior ou mais belo que os da sua espécie, como se fosse o “rei” daquela espécie.

Você nos deu um exercício digno, mortal… Agora, infelizmente, a caçada acabou…

A fraqueza do clã é interessante. A cada vez que o Gangrel ceder ao frenezy, seja por fome, fúria ou qualquer que seja a fonte, uma característica animal surgirá nele, ou seja, seu cabelo pode cair e dar lugar à penas, talvez uma cauda de macaco ou de raposa, orelhas de gato, garras, cascos, olhos felinos ou de repteis, presas que não retraem, ou seja uma variedade imensa de características que os tornam cada vez mais animalescos e em alguns casos mais isolados do mundo mortal.

 

Os Forasteiros costumam andar sozinhos pelo mundo e são um dos poucos tipos de cainitas capazes de cruzar territórios de lobisomens e sair com vida. Suas crias são escolhidas com base na capacidade de sobrevivência, e assim como um animal selvagem precisa saber se virar desde cedo, os vampiros deste clã costumam abraçar suas crianças e as abandonar nas primeiras noites para que aprendam sozinhas como sobreviver na sua nova condição, se falharem é porque nunca mereceram viver, pois na natureza somente os mais fortes sobrevivem. É claro que isso não é comum à todos os Gangrel, alguns são mais atenciosos, mas a característica geral é que eles não levam muito tempo para liberar suas crianças de seus cuidados.

As reuniões do clã ocorrem em luas específicas e os membros sentem instintivamente qual o local será o de seu encontro, assim como as aves sabem instintivamente onde é o Sul pra quando o inverno chegar voarem pra lá. Nesses encontros todos dormem juntos, anciões e crianças, Camarilla ou Sabá, ali é momento de comunhão, ainda que ocorram algumas disputas físicas entre os membros do clã apenas uma acabou em morte até onde se sabe.

Devido sua fraqueza afetar diretamente sua aparência física muitos Gangrel  se tornam bem frios ou tranquilos, exibem um autocontrole formidável pra evitar a manifestação da Besta.

No próximo artigo trarei informações sobre os Nosferatu e suas redes de informações.
Boa noite Neófito.

Facebook Comments

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Blog