LIZ VAMP É AGREDIDA DURANTE SEU ANIVERSÁRIO EM SP!

Back to Blog

LIZ VAMP É AGREDIDA DURANTE SEU ANIVERSÁRIO EM SP!


Nesta última madrugada do 4 de setembro Liz Marins (cineasta e atriz que interpreta a personagem Liz Vamp e é a fundadora do Dia dos Vampiros, uma importante campanha humanitária) e o escritor Kizzy Ysattis (autor de Clube dos Imortais entre outros livros) foram agredidos por seguranças do clube “Lôca” aqui em São Paulo – ao final da comemoração do aniversário da cineasta celebrado lá, junto a alguns amigos e amigas – quando a maior parte deles já não estavam mais presentes.

Foi um verdadeiro ato criminoso de brutalidade gratuita e que revela o
despreparo de integrantes da equipe de segurança e de integrantes da própria gerência da casa – no trato com o seu público.Uma atrocidade sem tamanho, que desfigurou sevéramente a face de Kizzy e feriu corporalmente a cineasta Liz Marins.

O pai de Liz, José Mojica Marins (conhecido por interpretar o personagem Zé do Caixão e ser um dos pioneiros do cinema nacional) manifestou sua indignação com o ocorrido e alegou publicamente que a agressão lhe recordou os tempos da ditadura.Ele acredita que se tivesse estado presente no evento, tal fato triste não teria acontecido. (Recentemente ele foi passou por uma delicada cirurgia, e por ordens médicas não podia sair de casa)

Nós do REDE VAMP conversamos com Liz Vamp nesta sexta feira próximo da meia noite e ela nos informou que tanto ela quanto Kizzy estarão tomando todas as medidas judiciais cabíveis para processar a casa e os funcionários envolvidos – e levarão estas ações até o fim.

O estado de saúde de Kizzy já encontra-se estabilizado e aparentemente fora de perigo – embora ainda precise aguardar a opinião de médicos especializados e a alta do hospital onde está internado desde a agressão.Segundo foi contado por Liz, ele ainda tem dificuldades para abrir um dos olhos e perdeu alguns dentes – e está muito ferido corporalmente.

[5 de setembro, 11h48]Neste sábado cinco de setembro ás 11h48 o escritor Cláudio Brites(Terracota Editora) amigo de Kizzy divulgou que ele encontra-se aparentemente bem e foi realizar o exame de corpo delito.Em sua nota pública Cláudio confirma que:”[Kizzy] está indo fazer corpo de delito. Não está mais no hospital.Está bem. A parte interna da cabeça está intacta. Houve traumatismo craniano na testa que agora tem uma fissura. Haverá acompanhamento.[Já foram indicados] alguns nomes de peso na proteção dos direitos humanos […]para ajudar no caso.As matérias nos jornais atenuaram a violência hoje, como se tivesse sido um simples revide, briga de rua. E não foi.Mas vai dar tudo certo, a pior parte já foi.”Segundo Cláudio Brites.

SEGUNDO A CINEASTA E AUTORA LIZ MARINS:

“Atos de covardia como este que sofremos, precisam ser denunciados e punidos por lei – tanto por quem foi vítima da violência, como também por aqueles que testemunharam tamanha bárbarie.Hoje fomos nós, amanhã pode ser você.” conta a cineasta Liz Marins.

“Tamanha violência vai contra tudo aquilo que defendo publicamente.Todos os anos realizo o Dia dos Vampiros que é uma campanha que além do incentivo a doação de sangue tem como bandeiras públicas o combate ao preconceito, incentivo a diversidade e a produção cultural alternativa.Na hora, mal podia acreditar, que eu e meu amigo havíamos sido atacados com tamanha violência naquele local, onde sempre fui muito bem recebida e encontrava pessoas que simpatizavam com as idéias que defendo publicamente.”…”defendí meu amigo, como defenderia qualquer pessoa num momento como aquele.”complementa Liz Marins.

Infelizmente tamanha atrocidade foi cometida ao final do festejo do aniversário da cineasta, atriz e escritora quando seus convidados e amigos já haviam ido embora.Liz não sente-se a vontade e nem cultiva a fama de “baladeira” – saindo  pouco para eventos e baladas assim devido a suas múltiplas ocupações profissionais.

Nós do Rede VAMP conhecemos a presença de espírito e a força pessoal de Liz Marins e temos certeza que logo ela estará recuperada e na ativa novamente.Recentemente ela organizou mais uma edição do Dia dos VampiroS com o Cortejo dos VampiroS, participou de diversos programas de tv defendendo as causas e bandeiras do dia – e esteve presente na matéria do programa Mulheres exibido na última terça-feira.

SOBRE A CASA: A “Lôca” era uma respeitada e tradicional casa que recebe uma grande variedade de públicos desde apreciadores da música alternativa, do poprock e da cena GLBT paulistana – ao longo desta década.Até esta data, a casa cultivava uma imagem de segurança e de tolerância, de incentivo as artes e sempre teve intenso engajamento cultura.

No entanto, a partir do instante em que mantêm em seu quadro de funcionários, agressores e criminosos que covardemente e em grupo cometem um ato  de violência desta envergadura contra alguém – a imagem da casa, do ambiente e dos seus produtores, ficou sevéramente abalada frente a todo público.E indignação é muito pouco para descrever o que é sentido neste momento…

O ato de violência de funcionários da casa contra o escritor Kizzy Ysattis e com a cineasta Liz Marins – não deve passar impune perânte a sociedade e nem perante qualquer pessoa que tenha um mínimo de bom senso e de sensibilidade.Se ontém duas pessoas engajadas com a produção cultural foram agredidas covardemente por integrantes da equipe da casa – os próximos a serem agredidos podem ser outros frequentadores.

EM 8 DE SETEMBRO HOUVE UMA RESPOSTA DA CASA:Recentemente nosso colega Jhony Nastri do site Vitrine de idéias obteve uma resposta por email da casa “a Lôca” sobre a violência criminosa que vitimizou a autora e cineasta Liz Vamp e o escritor Kizzy.

Nesta nota a direção da casa alega: [conforme publicado emVitrine de idéias ]

vitrinedeideias

Independente de qualquer discussão, o fato concreto é um escritor foi sevéramente agredido, espancado por alguns funcionários da segurança da casa e teve seu rosto desfigurado.Isso sem falarmos na cineasta Liz Marins, igualmente agredida pelos mesmos criminosos.

O autor Kizzy sofreu traumatismo craniano comprovado por exames realizados na Santa Casa de Misericórdia em SP – durante sua internação. Segundo um dos neurologistas que o atenderam, mais um golpe desferido no local afetado o levaria ao óbito…a agressão sofrida por ele teria um desfecho trágico.

A comanda de Liz estava paga no cartão de crédito e carimbada com ordem de saída.Ela apenas aguardava seu amigo que estava pagando a comanda dele lá no caixa do estabelecimento.

Por normas da profissão, seguranças masculinos não deven tocar e nem agredir mulheres. Liz Marins foi arremessada ao chão e paralisada violentamente – por um segurança de porte gigantesco.Ela apenas tentava em vão libertar-se para salvar o amigo da morte eminente.As marcas da violência feitas a Liz, são comprovadas em exame de corpo delito.Tal barbárie só foi interrompida quando uma viatura policial chegou ao local.

Em qualquer estabelecimento sério, seguranças não formam nenhum tipo de exército pessoal do gerente onde trabalham – e fontes da internet confirmam que agressões parecidas tornaram-se comum lá na casa há pouco tempo.

Quantas agressões como essas não podem ter acontecido com pessoas “anônimas” e por isso não chegaram ao público.Esta vez aconteceu com um autor e com a cineasta Liz Marins criadora e interprete da personagem Liz Vamp, na próxima pode acontecer com qualquer um de nós.Temos por obrigação denunciar tais atos e cobrar justiça das autoridades competente tanto com este caso, quanto qualquer outro caso parecido que venha a ocorrer.


A INDIGNAÇÃO TOMA CONTA DA CENA: Desde o amanhecer desta sexta feira quatro de setembro os diversos apreciadores dos trabalhos de Liz Vamp e de Kizzy vem utilizando os meios digitais como Orkut, Twitter, Blogs, Messengers e tantos outros – como importante ferramenta de denúncia e conscientização para a bárbarie ocorrida para com os dois amigos e renomados produtores culturais.Escritores, leitores, integrantes da Subcultura Vampyrica, produtores culturais e muitos outros estão bastante ativos e não deixarão tamanha violência ser esquecida ou ficar impúne.Demonstrar apatia ou descaso para com a violência sofrida por nossos colegas, é abrirmos as portas para este tipo de violência continuar se propagando pela noite…

Facebook Comments

Share this post

Comments (2)

  • Mensageiro Obscuro Reply

    Estou indignado com o que aconteceu. Postei sobre isso em meu Blogger e vou divulgar para cobrar justiça e segurança das autoridades.

    setembro 5, 2009 at 12:01 pm
  • Sumaya Reply

    Infelizmente, o que aconteceu ao Kizzy e à Lis não é fantasia ou horror de ficção; é a relidade que nos espreita muita mais ameaçadora do que podemos calcular, não estou nenhum um pouco afim de ser presa fácil pra isso, ninguém quer, então tudo que for possível vamos fazer, de maneira alguma esse crime pode ficar na poeira das botas dos imbecis que fizeram isso ou no tapete de entrada da “casa” que os contratou e foram coniventes com esse ato insano.

    Só percebemos o quanto é perigoso viver, quando as pessoas próximas ou que admiramos, chegam perto demais do abismo de ignorância que nos rodeia. Estejamos, então, conscientes, vamos ver o que vai acontecer. Nesse momento só podemos no contentar por estarem “bem”…

    setembro 5, 2009 at 10:58 pm

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Blog