Inkubus Sukkubus: Entrevista Exclusiva!

Back to Blog

Inkubus Sukkubus: Entrevista Exclusiva!

Recentemente os ingleses da Inkubus Sukkubus celebraram 25 anos de atividade e anunciaram uma tour mundial e o lançamento do novíssimo álbum “Love Poltergeist” que acabou de sair no dia 4 de Abril e já pode ser adquirido nas principais lojas.Aproveitamos este tempinho da sua agitada agenda e dos inúmeros compromissos que envolvem o lançamento de um álbum e uma grandiosa tour, para levarmos um papo com Tony e Candia e trazermos para vocês um pouco mais da trajetória da banda, histórias de bastidores, boas memórias e desvendarmos um pouco mais sobre o misterioso

Ink2

Dizem que os Inkubus e Sukubus do cristianismo foram invenções para nomearem Faunos e Ninfas… Aliás, como foi que vocês escolheram este nome para a banda?

Inkubus Sukkubus:
Nós procurávamos algo que fosse levemente atrevido e rebelde, ficamos fascinados pela totalidade da mitologia associada aos Incubus e Succubus e como tudo isso se associava ao vampirismo e a sexualidade.

O que podemos esperar no Love Poltergeist?Quais suas canções favoritas?

Inkubus Sukkubus:
Neste album usamos bastante a chamada escala Flamenca, o que oferece ao álbum um sabor mais exótico, embora tenhamos utilizado também a escala céltica há um pouco menos dela neste álbum do que nos anteriores. Também viemos a trabalhar muito mais o background vocal masculino em Love Poltergeist do que nos álbuns anteriores. Pensamos que assim o álbum tenha alcançado uma sonorídade maior e mais teatral.

Na sua opinião quais são os seus albuns favoritos do I.S, aqueles que os novos ouvintes deveriam conhecer primeiro?

Inkubus Sukkubus:
Muitos dos nossos primeiros álbuns foram gravados usando uma tecnologia que não é mais utilizada atualmente, isso é muito claro no álbum Wytches, ele contêm muitas das canções que realmente marcaram o nosso começo, algumas são até anteriores a tudo isso. O álbum soa um pouco diferente daquilo que fazemos hoje, mas é um bom exemplo para as pessoas saberem de onde viemos. Outro álbum é o Vampyre Erotica que foi gravado de maneira barata em estúdio de apenas oito canais e ele contêm nossas canções mais populares – e é considerado por muitos como o nosso primeiro álbum de sucesso.

Ink3

Criticar o “igrejismo” em músicas como Church of Madness já causou problemas ou situações complicadas para a banda?

Inkubus Sukkubus:
Sim já tivemos alguns problemas, nós acreditamos em liberdade religiosa para todos, mas não a empregariamos para aqueles que usam a religião como uma desculpa para dominar e oprimir outras pessoas.

Ainda hoje entre os pagãos há um certo temor ao se abordar a temática da “Deusa Negra”? Como vocês a sentem e a interpretam – é uma das minhas músicas favoritas.

Inkubus Sukkubus:
A Deusa Negra é o aspecto da divindade feminina que é um pouco menos popular do que a tradicional imagem da deusa-mãe pagã. Nós acreditamos que é essencial estar ciente desse “lado negro”, a fim de não só compreender a deusa, a natureza e o universo, mas também a espécie humana.

No Brasil Wytches, Hearth of Lilith, PaganBorn são grandes hinos em nossas pistas – vocês teriam historias de bastidores ou curiosidades sobre estas músicas para nos contarem?

Inkubus Sukkubus:
Não muitas, Wytches foi originalmente escrita e gravada usando um teclado infantil e muitos outras pessoas com quem a tocamos geralmente comentavam que ela soava como algo muito “Disneylandia”. Já PaganBorn foi uma das duas canções que iniciaram a banda e foi a primeira canção que gravamos em estúdio. Hearth of Lilith veio muito tempo depois e foi somente uma daquelas que eu pude compôr a música e todas as palavras da letra. Candia escreveu as letras das outras duas e eu vim a compor as músicas.

Ink1

Nestes 25 anos encantando todos nós com sua música – como vocês observam o desenvolvimento do paganismo na Inglaterra? Conhecem algo sobre a cena Brasileira?

Inkubus Sukkubus:
Nos últimos vinte e cinco anos o Paganismo na Inglaterra deixou de ser algo pequeno, secreto e um fenômeno underground para se tornar um grandioso movimento religioso aberto e acessível a possivelmente milhões de integrantes. Infelizmente sabemos muito pouco do paganismo no Brasil.

Desde a época do livro do Gordon Melton, no Brasil, cultivamos a visão do I.S como uma banda Bruxa, pagã e com uma música empoderada por rituais e encantos – como é o envolvimento e os laços de vocês com o paganismo contemporâneo?

Inkubus Sukkubus:
Nós integramos um coven por cerca de dois anos, isso foi há 23 anos atrás, mas sentimos que podemos alcançar e fazer muito mais pelo movimento Pagão ao seguirmos livres e assim estabelecemos nossa própria visão de paganismo.

Há muitos “Vamps” através das letras de suas canções, quais são suas obras favoritas sobre Vamps na Cultura Pop e na literatura fantástica de todos os tempos?

Inkubus Sukkubus:
Nosso vampiro favorito é o Conde Drácula interpretado por Christopher Lee, para nós ele é o vampiro supremo!Somos muito influenciados pelos antigos filmes de horror da Hammer.

Como anda o projeto paralelo Vampire Division?As primeiras músicas foram promissoras, tem novidades a caminho?
Inkubus Sukkubus:Infelizmente não tenho tído tempo livre para poder me dedicar as apresentações do Vampire Division ao vivo. Ocasionalmente eu escrevo e gravo algumas canções, em breve as lançarei para download gratuíto e então começarei a gravar um novo álbum para 2015.

Quais suas bandas favoritas, aquelas que vocês gostam de escutarem nas horas de folga?

Inkubus Sukkubus:
Costumamos escutar bastante Nosferatu, nos anos noventa pudemos nos apresentar em diversos eventos Vamps em Paris, Londres, Nova Iorque e Nova Orleans. A cena parece que ficou meio morta depois desta época.Mas nós esperamos que ela se reviva em breve!

Inkubus-Sukkubus

Ouvimos falar que há chances de termos um show do Inkubus Sukkubus em São Paulo ainda em 2014, já há algo mais definido sobre isso e que vocês possam contar?

Inkubus Sukkubus:
Ainda sabemos pouco a respeito, o lançamento do novo álbum está agitando bastante nossa agenda – mas estamos no aguarde e negociando com os promotores daí, não sabemos ainda onde será o show – ainda demora um pouquinho…

Deixem uma mensagem para os fãs brasileiros!

Inkubus Sukkubus:
Agradecemos a todo o apoio, suporte e interesse por nossos trabalho e esperamos nos apresentar aí no Brasil assim que pudermos.

Inkubus Sukkubus na Internet

SITE OFICIAL | FANPAGE OFICIAL
[dcs_darkspliter parameters]
null

Facebook Comments

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Blog