Back to Blog

DRAKUL(Dir: Roberto Mallet)

Outra peça teatral desta época foi a “DRAKUL”, a história fala sobre (…)Renfield, o proprietário de uma imobiliária que é utilizado pelo Conde Drakul para entrar na cidade de Londres acaba louco, internado no manicômio da cidade. Morto o mestre, Renfield, trancafiado em sua cela, rememora ininterruptamente a vida, paixão e morte do Conde. Por sua intermediação Jonathan foi à Transilvânia a fim de vender um casarão londrino para Drakul. Drakul bebe o sangue de Jonathan e abandona-o em seu castelo, dirigindo-se em um navio para Londres. Ele está fascinado por Mina, mulher de Jonathan – quer conquistá-la e ter dela sua eterna companheira. Com a sua chegada em Londres, desencadeia-se uma peste na cidade. Lucy, amiga de Mina, encontra na biblioteca municipal um livro sobre vampiros que explica os acontecimentos nefastos que se desenrolam em Londres e o desaparecimento de Jonathan. Entrega-o a Mina, que descobre nele a maneira de vencer o vampiro – uma mulher de coração puro deve entregar-se ao Conde para que ele esqueça a hora e seja surpreendido pelo nascer do sol, que o destruirá.(…)

Drakul Ficha Técnica: Direção: Roberto Mallet Dramaturgia:Mario Santana e Roberto Mallet Texto:Mario Santana ESTEVE EM CARTAZ NOS SEGUINTES LOCAIS: -6º Festival de Teatro de Americana – Americana (SP) 20 de setembro de 2002 -Centro Cultural São Paulo – São Paulo (SP) 13 de abril a 30 de junho de 2002 -Reflexos de Cenas – SESC – São Paulo (SP) 27 de novembro de 2001 (pré-estréia) – Oficina Cultural Amácio Mazzaropi – São Paulo (SP) 6, 13 e 20 de novembro de 2001 (pré-estréias)

Facebook Comments

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Blog