DRACULA DA NBC: Assistimos os dois primeiros episódios…

Back to Blog

DRACULA DA NBC: Assistimos os dois primeiros episódios…

Dracula NBC

Enfim, vamos escrever algumas palavras sobre o novo seriado DRACULA da NBC que já mencionamos anteriormente no portal (e também neste outro post) e confessávamos evidente curiosidade para vermos o que iriam aprontar. E os primeiros episódios foram promíssores (não tão legais quanto os da terceira temporada de AHS) mas infinitamente superiores as duas últimas temporadas de True Blood e todas as outras do The Vampire Diaries. Claro, o novo Dracula traz consigo mais uma das re-invenções que utiliza personagens do romance de Bram Stocker, mas conta uma história totalmente própria (e instigante)…

O novo Dracula (interpretado por Jonathan Rhys Meyers, do The Tudors)  é um empresário visionário da área de energia renovável (Geomântica no caso), capaz de citar Tesla e Darwin com familiaridade, bem falante e com ambições de integrar passado e futuro para assim desenvolver a raça humana (mas que aparentemente não se importa com os funcionários de sua própria empresa, como vemos logo nos primeiros instantes durante a demonstração das luzes) – mesmo que disfarçado como um imigrante da colônia americana. Embora capaz de mostrar alguma consciência e humanidade, sob tal máscara é um caçador implacável e sem qualquer sutileza – capaz de nos recordar Lestat de Lioncourt, Eric Northman e um Damon Salvatore – para nos atermos aos personagens mais representativos do gênero vampiresco da atualidade.

Suas idéias sobre energia livre confrontam a de seus inimigos fidalgais que são a Ordem do Dragão, composta por megaempresários, barões do petróleo e todos são ligados ao governo da Inglaterra (o mais poderoso império da época). Dracula disfarçado sob a égide de Allan Grayson (não deveria ser Wayne?) pretende ataca-los de forma idealista (e sanguinária) e provar que o Petróleo não será o combustível que moverá o mundo no vindouro século XX. Os inimigos contra-atacarão o jovial Drácula com caçadores de vampiros profissionais, videntes que usam de espelhos e outras técnicas “paranauês” pertinentes daquela época – e claro com a implacável estratégia e violência de Lady Jayne Wetherby (Victoria Smurfit) e seu misterioso tutor e também o chefe da Ordem do Dragão.

A Ordem do Dragão é composta por arrogantes membros da nobreza e nos seus negócios sujos consta a invenção de Jack O Estripador como um meio de disfarçarem ataques de um “vampirinho” sete ou oito anos antes da trama corrente. Outra menção interessante é que Lucretia Bórgia também foi uma vampira e por aí vamos assistindo conexões divertidas entre a história e os vampiros. O primeiro episódio as vezes lembra alguns cenários e passagens de filmes como “A Liga Extraordinária” e há toques sutis da estética Steampunk desde a abertura a outros pontos discretos. Outra recordação plutoniana que o filme evoca é o clássico “O Conde de Monte Cristo”, uma vingança conduzida por um estranho rico e poderoso, que no passado (uns séculos atrás pelo menos, neste caso) foi lesado pelos tais nobres oportunistas da ordem do Dragão.Outros personagens interessantes são o Renfield, agora um carismático mordomo afrodescendente (sem mais crises de se alimentar dos insetos) e claro o Dr.Van Helsing (interpretado por Thomas Kretschmann que já interpretou Dracula no filme cult do diretor italiano Dario Argento).

Mina Murray (Jessica De Gouw) é uma jovem estudante de medicina que nos primeiros episódios é a primeira mulher a alcançar o quinto ano da faculdade, sem dúvida uma dama a frente de seu tempo em plena era vitoriana. Dracula ainda vê nela seu amor de séculos passados.Já  Harker agora é um jornalista investigativo ambicioso – não mais um advogado chato e impotente dos tempos de Stocker – embora carregue traços machistas como desejar que ao se casar com ela, seus sonhos ligados a medicina sejam abandonados. Enquanto Dracula sutilmente a encoraja prosseguir seu desenvolvimento – o “plot” de triângulo amoroso já está armado. E nenhum personagem é mais tão inocente quanto no romance de Stoker.

O primeiro episódio revela uma surpresa e tanto: Dracula e Van Helsing são aliados num plano de vingança, que já está em ação há mais de uma década contra a Ordem do Dragão. Ambos perderam pessoas amadas para os assassinos da tal ordem e agora é a hora da vingança.Van Helsing é o cérebro e Dracula a força! Tanto que o célebre vampiro é resgatado pelo bom doutor nos primeiros instantes do primeiro episódio. Para os fãs do gênero temos belas sequências de flashback no melhor estilo “Highlander” da vida pregressa de Vlad  da Casa Besarab e um clima de intrigas e chantagens digno das melhores adaptações de “Ligações Perigosas”. Aqui no REDE VAMP vocês acompanham nossos pítacos sobre os próximos episódios!

FilmesdeVampiros

Facebook Comments

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Blog