David Heiss: Fã de Fausto, Metallica e Star Wars – Social Killer

Podemos observar, que a internet é cheia de pessoas com boas e más intenções. A cada hora, uma média de oito pessoas morrem em todo o Brasil. Em um dia, são mais de 154 mortes, mais do que a guerra entre Israel e Palestina (66 mortes por dia) e nos últimos 20 anos, segundo pesquisas, houve mais homicídios no Brasil do que na Guerra do Vietnã (1955-1975).

O que muitas pessoas não sabem, ou mesmo não percebem, é que não estamos seguros em lugar algum. Na internet, por exemplo, vemos sequestros, assassinatos e abusos sexuais diariamente, e que até são noticiados nos telejornais, mas que poucas pessoas dão muita importância.

 

“As redes sociais são construídas a partir da ideia do compartilhamento aberto de informações e do estímulo ao senso de comunidade. Infelizmente, uma rede online de indivíduos compartilhando suas experiências ativamente e procurando conexões com outras pessoas semelhantes podem ser iscas fáceis de criminosos que fazem uso da engenharia social ou de ataques “phishing”.

Delegado José Mariano de Araujo Filho

(matéria completa aqui)

Facebook, Twitter, Instagram e mais e mais redes sociais que estão neste local onde as pessoas se encontram, conversam, trocam mensagens e até ligações chamada INTERNET. Estamos diariamente sendo observados por quem nem mesmo conhecemos, que podem estar na casa ao lado, ou mesmo do outro lado do mundo. Crimes cyber são muito comuns nos dias de hoje, especialmente contra menores de idade. Pessoas que abusam de outras através da internet, os famosos stalkers que perseguem suas vítimas como lunáticos e fanáticos estão à solta… ao nosso redor.

Tem pessoas que vivem tanto na internet, no mundo virtual, que esquecem o que é real; fazendo com que estes dois mundos, se tornem apenas um. Geralmente, suas habilidades sociais se vão, ficando só; e muitas vezes, se tornam um perigo para aqueles que tem suas informações pessoais abertas ao público internauta…

page_1E hoje, vou falar um pouco para vocês a história de um homem chamado David Heiss, e agradeço ao querido amigo e irmão Lord A:. e sua amada Srta Xendra Sahjaza que me presentearam com um exemplar do livro Social Killers – Amigos Virtuais, Assassinos Reais da caveirinha mais querida do Brasil: DarkSide Books e que me encantei (sim, me encantei rs) com a história que começa assim:

 

 

 

 

 

 

 

 

david.heissDavid Heiss, foi criado em Dauborn, centro-oeste da Alemanha, pela sua avó e tia, após seus pais se divorciarem quando tinha apenas seis anos de idade. Raramente via sua mãe, pois esta trabalhava como enfermeira e morava com a filha em Limburg, mais ou menos 15 quilômetros de Dauborn. Já com o pai, Heiss praticamente nem tinha contato.

Morou com a família por cerca de dois anos, e ficou arrasado com a morte do seu avô, e se intensificou quando uma doença acometeu sua avó.

Na escola, era considerado bom aluno. Estudou numa escola de renome e boa integridade em Limburg, chamada Tilemannschule, e se destacava em alemão. ciências políticas, biologia, matemática e catolicismo. Tendo terminado os estudos com 19 anos, não conseguiu integrar uma universidade, mesmo com suas boas notas. Neste caso, a sua saída foi se alistar no Exército, o que não durou muito, pois após se ferir em serviço, desistiu da carreira militar.

Vendo a angústia do filho, sua mãe persuadiu-o a ir em um psicólogo, mas David foi apenas a duas consultas. Pouco depois, Heiss conseguiu um trabalho em uma empresa que produzia corantes têxteis, mas viajava diariamente a Frankfurt e ganhava cerca de 600 libras esterlinas por mês.

Em sua página no Facebook, David apontava Fausto, personagem da clássica lenda alemã, como um de seus personagens preferidos. A lenda de Fausto conta que era um homem bem sucedido, mas insatisfeito com a própria vida e queria mais, o que levou a fazer um pacto com o diabo. Entre suas bandas preferidas, estavam Foo Fighters, Metallica e Queen e seu filme predileto, anda mais nada menos do que o clássico Star Wars, mas seu hobby preferido, era acessar a internet…

Quando Heiss não estava trabalhando, passava a maior parte do tempo navegando na internet e em jogos online. Passava horas em alguns fóruns conversando com pessoas que tinham interessem em comuns com ele em relação a jogos, em especial, os de estratégia. Apesar de gostar das pessoas que conversava, David Heiis tinha inveja dessas, pois muitas delas tinham condições financeiras que permitiam-nas cursas uma universidade.

Em especial, gostava de acessar o site Warcentral.com, administrado por Matthew Pyke e sua namorada, Joanna Witton, que tinham 20 anos na época. Era um site voltado para os fãs de Advance Wars e contava com cerca de trezentos membros. Heiss utilizava o o apelido de Eagle the Lightning [“Águia Relampejante”, em tradução livre), e passava horas conversando com outros jogadores e podia fingir que não era ele mesmo; um cara que não podia pagar uma faculdade.

david.amorDepois de passar muito tempo no site de Pyke e Witton, Heis desenvolveu um amor platônico por Joanna Witton, que era mais conhecida na internet pelo seu apelido “Jojo”, que enviou uma mensagem para ela, mostrando seus sentimentos:

“Eu te amo mais do que qualquer outra coisa na vida.

Sei que não devia, mas é mais forte do que eu e,

para falar a verdade, é um sentimento maravilhoso.

Você é a primeira coisa em que eu penso quando

acordo e a última quando vou dormir.”

Mensagem enviada por David Heiss a Joanna Witton.

Ambos não se conheciam pessoalmente nesta época, mas David começou a assediar Joanna pela internet: enviava mensagens, bisbilhotava seu perfil no Facebook e conferia qualquer postagem dela em seu blog pessoal. Witton nunca encorajou Heiss a agir desta forma, mas ele continuou. Por volta de 2008, David conseguiu o endereço do casal em Nottingham, Inglaterra, para visitá-los em Junho, e posteriormente em Agosto daquele mesmo ano.

Joanna, vendo que David estava passando dos limites, rejeitara todos os pedidos de encontros e aconselhava David a procurar ajuda psiquiátrica e o bloqueou no site e em suas redes sociais. Foi então, que no dia 19 de Setembro de 2008, Heiss voou novamente para o Reino Unido e esperou na frente do prédio do casal, que Joanna saísse para trabalhar. Assim que ela saiu, David subiu até o apartamento deles, bateu à porta e quando Matthew a abriu, foi golpeado com uma vaca por 86 vezes.

Matthew, apesar de tantas facadas, ainda sobreviveu por alguns minutos. Heiss, após matar Pyke, vandalizou o apartamento para dar a impressão de que foi uma tentativa de assalto; se livrou da faca pelo caminho e posteriormente pegou um avião, retornando para sua casa na Alemanha. Joanna, namorada de Matthew, encontrou horas depois o corpo do seu amado.

Matthew tentou escrever, com o próprio sangue, o nome de seu assassino, mas conseguiu apenas escrever “Dav”, antes de vir a óbito. Apenas cinco dias depois de matar Matthew Pyke, David foi preso em sua casa e alegou que agira em legítima defesa. Segundo ele, Matthew o atacara primeiro com uma faca. Porém, em Maio de 2009, David foi condenado à prisão perpétua, pois o juíz julgara sua motivação “bizarra”, condenando-o a 18 anos de prisão, antes de ter direito a liberdade condicional.

 

E ai queridos e queridas, gostaram do nosso social killer de hoje? Se ficou curioso em saber mais sobre este e outros social killers, não deixem de adquirir o exemplar de Social Killers.com: Amigos Virtuais, Assassinos Reais da DarkSide Books em qualquer livraria ou pela internet.

Não deixem de ouvir nosso programa semanal, todo domingo às 18h em acidicinfektion.com e visitem nossas redes sociais:

*Facebook: https://www.facebook.com/engelsblut.terror/

*Twitter: https://twitter.com/terrorengels

programa.bandas1

Facebook Comments

Trackbacks and pingbacks

No trackback or pingback available for this article.

Leave a Reply