BIOCYBERDRAMA SAGA: Esperado lançamento em HQ de Mozart Couto e Edgar Franco

Back to Blog

BIOCYBERDRAMA SAGA: Esperado lançamento em HQ de Mozart Couto e Edgar Franco

Eis aqui o press-release do lançamento do álbum. Lembrando que ele acontecerá na O lançamento será realizado na GIBITERIA, loja especializada em quadrinhos de São Paulo. Antes da sessão de autógrafos Edgar Franco iniciará o lançamento com um “Dossiê HQ” organizado pela Gibiteria, no qual falará durante uma hora sobre o processo criativo do álbum com amediação de dois quadrinhistas notórios: Laudo Ferreira e Gazy Andraus. A Gibiteria fica Localizada na Praça Benedito Calixto em Pinheiros, n. 158, 1º Andar, São Paulo. O lançamento acontecerá das 19:00 às 22:30 no dia 23 de agosto de 2013, sexta-feira.

[dcs_darkspliter parameters]

Álbum de quadrinhos de Edgar Franco (roteiro) e Mozart Couto (desenhos) é lançado pela Editora da UFG – Agosto de 2013.

BioCybO premiado artista, quadrinhista e pós-doutor em artes, Edgar Franco, uniu-se ao lendário e premiado quadrinhista Mozart Couto para a criação dessa saga de ficção científica em quadrinhos. O trabalho, apresentado na forma de um álbum luxuoso com mais de 200 páginas, inclui a saga completa em quadrinhos, além de uma descrição detalhada do universo ficcional da “Aurora Pós-humana”, criado por Edgar Franco e ainda um making of do trabalho nos anexos, com artes do processo criativo da obra.

Imagine um futuro em que a transferência da consciência humana para chips de computador seja algo possível e cotidiano, quando milhares de pessoas abandonaram seus corpos orgânicos por novas interfaces robóticas. Imagine também que neste futuro hipotético a bioengenharia tenha avançado tanto que permita a hibridização genética entre humanos, animais e vegetais, gerando infinitas possibilidades de mixagem antropomórfica, seres que em suas características físicas remetem-nos imediatamente às quimeras mitológicas. Nesse contexto ficcional as duas “espécies pós-humanas” tornaram-se culturas antagônicas e hegemônicas disputando o poder em cidades-estado ao redor do globo, enquanto uma pequena parcela da população – uma casta oprimida e em vias de extinção -, insiste em preservar as características humanas, resistindo às mudanças.

A HQ presente no álbum é dividida em III partes. A primeira delas, nomeada BioCyberDrama, foi publicada em álbum pela editora paulistana Opera Graphica, com ótima recepção do público e crítica especializada. Tendo sido indicada aos prêmios HQMIX de melhor roteirista (Edgar Franco) e melhor edição especial nacional de 2003. A obra recebeu o prêmio Ângelo Agostini de melhor desenhista de 2003, concedido a Mozart Couto. As partes II e III da saga BioCyberDrama permanecem inéditas e agora a obra é publicada na íntegra, ou seja as III partes completas, pela Editora da UFG.

            A parte I do álbum narra o dilema de Antônio Euclides, um jovem “resistente” que aos poucos vai sendo seduzido pelas promessas de vida eterna ou plena oferecidas pelas culturas predominantes desse universo futurista, os tecnogenéticos – seres híbridos de humano com animal e vegetal, e extropianos – ciborgues com a consciência de um humano transplantada em um chip. Antônio se depara com a grande questão de sua vida, qual decisão deve tomar: tornar-se extropiano, tecnogenético ou continuar resistente. A parte II de BioCyberDrama  dá continuidade à saga de Antônio Euclides e seus dilemas pós-humanos, apresenta uma tensão ainda maior entre as espécies pós-humanas. A parte III, conclusão da saga, possui inspiração na história de Canudos e de Antônio Conselheiro, reinventadas para um contexto pós-humano. Sobre o roteiro e arte do álbum, o pesquisador Dr. Elydio dos Santos Neto, autor da apresentação da obra, destaca: “Edgar Franco entra nesse clima de questionamentos contemporâneos e cria sua Aurora Pós-Humana, porém sem negar o humano, isto é, (…) ele traz para o futuro pós-humano os principais dramas da nossa atual condição humana. Há que se destacar também a grande sensibilidade de Mozart Couto, que, a meu ver, compreendeu de maneira brilhante o universo criado por Edgar Franco e conseguiu expressá-lo, visualmente, de maneira tão soberba.”

A responsável por esse lançamento ousado no mercado brasileiro de quadrinhos foi a Editora da UFG – Universidade Federal de Goiás. Uma iniciativa inédita para uma editora acadêmica brasileira, acreditando nas HQs como forma de arte e conhecimento e investindo em uma produção à altura da obra. O álbum integra a coleção “Artexpressão”, dedicada a livros de arte.

[dcs_darkspliter parameters]

NOTAS BIOGRÁFICAS DOS AUTORES:
 Edgar Franco

EFAos 12 anos, Edgar Franco, publicou sua primeira história em quadrinhos (HQ) em um fanzine, desenvolvendo um amor constantemente renovado por esta forma de expressão. Graduou-se em arquitetura e urbanismo na Universidade de Brasília (UnB), onde iniciou suas pesquisas sobre a linguagem dos quadrinhos e suas conexões com a arquitetura. Em seu mestrado em Multimeios na Unicamp estudou as HQs na Internet, batizando essa linguagem híbrida de quadrinhos e hipermídia de HQtrônicas (histórias em quadrinhos eletrônicas), pesquisa que serviu como base para o livro HQtrônicas: Do Suporte Papel à Rede Internet com sua segunda edição publicada em janeiro de 2008.

Sua pesquisa de doutorado, Perspectivas Pós-Humanas nas Ciberartes, concluída em 2006 na ECA/USP, foi premiada no programa “Rumos Pesquisa 2003” do Centro Itaú Cultural em São Paulo. Em 2011 concluiu o pós-doutorado em Arte e Tecnociência no Programa de Pós-graduação em Arte da UnB. É docente da Faculdade de Artes Visuais da UFG – Universidade Federal de Goiás, em Goiânia, onde também é professor permanente no Programa de Doutorado em Arte e Cultura Visual. Como pesquisador nas áreas de arte e tecnologia, desenho e histórias em quadrinhos, possui diversos artigos publicados em livros e periódicos e tem apresentado suas pesquisas, há mais de quinze anos, em congressos como Intercom, Lusocom, Compós, Anpap e SBPC.

Como ilustrador e quadrinhista possui centenas de páginas publicadas em revistas do Brasil e exterior. Em 2009 ganhou o Troféu Bigorna, premiação nacional concedida aos melhores das histórias em quadrinhos brasileiras, o trabalho premiado com o troféu foi a revista em quadrinhos Artlectos e Pós-humanos # 3 da editora Marca de Fantasia. A obra de Franco como artista multimídia envolve também trabalhos criadas para suportes hipermidiáticos, entre elas as HQtrônicas Ariadne e o Labirinto Pós-Humano e  NeoMaso Prometeu – menção honrosa no 13º Videobrasil – Festival Internacional de Arte Eletrônica (Sesc Pompéia/2001). Também é mentor do projeto musical Posthuman Tantra com o qual realiza performances cíbridas multimídia e que lançou em 2010 seu segundo CD oficial pela gravadora Suíça Legatus Records. Em 2011, no dia do seu quadragésimo aniversário, declarou-se Ciberpajé. Também em 2011 conclui seu pós-doutorado em arte e tecnociência pela UnB.

 [dcs_darkspliter parameters]

Mozart Couto

MCMozart Cunha do Couto, ou Mozart Couto, como é mais conhecido, nasceu em Juiz de Fora, MG. Começou a fazer quadrinhos profissionalmente no final dos anos setenta para a Gráfica Editora do Paraná, a GRAFIPAR. A partir daí não parou mais e passou por várias outras editoras no eixo Rio-São Paulo chegando ao exterior no final da década de oitenta.  Em 1988 começou a exportar seus trabalhos para a Europa, onde foram publicados álbuns de histórias em quadrinhos e tiras de jornais; algumas dessas publicações com circulação na Bélgica, França, Alemanha, Dinamarca e Holanda. Em 1993, entrou no mercado norte-americano colaborando em revistas das editoras Marvel Comics, DC Comics, Acclaim Comics, Dark Horse e Image Comics, desenhando conhecidos personagens como Mulher Maravilha, Thor, Hulk, Elektra, Turok, Glory, Gamera, e outros.

            Atualmente Mozart tem se dedicado mais à ilustração. Sua produção é dirigida para livros didáticos, para-didáticos, literatura em geral, livros de RPG, capas de CDs, histórias em quadrinhos promocionais, criação de personagens para diversos fins e outros. Entre seus clientes contam-se editoras como FTD, Saraiva, Ática, Melhoramentos, Paulinas, Record, Moderna e Scipione.

Foi ganhador, com o livro Nosso Folclore (editora Ave-Maria), do Prêmio Jabuti na categoria de melhor livro didático de 1999 e, em 2000, do certificado “altamente recomendável” da Fundação Nacional do Livro Infantil e Infanto-Juvenil pelas ilustrações no livro A Carta de Pero Vaz de Caminha, da Editora Moderna. Recebeu outros prêmios importantes como o Troféu Ângelo Agostini, da Associação de Quadrinhistas e Cartunistas de São Paulo, como melhor desenhista do ano (1986 e 2003); De Melhor arte-finalista e de Mestre dos Quadrinhos Nacionais (2008). Em sua produção, atualmente usa quase que exclusivamente os meios digitais. Entusiasta dos Softwares Livres, o artista os tem utilizado em grande parte de seus trabalhos na área da ilustração 2D.

[dcs_darkspliter parameters]

Eis aqui o press-release do lançamento do álbum. Lembrando que ele acontecerá na O lançamento será realizado na GIBITERIA, loja especializada em quadrinhos de São Paulo. Antes da sessão de autógrafos Edgar Franco iniciará o lançamento com um “Dossiê HQ” organizado pela Gibiteria, no qual falará durante uma hora sobre o processo criativo do álbum com amediação de dois quadrinhistas notórios: Laudo Ferreira e Gazy Andraus. A Gibiteria fica Localizada na Praça Benedito Calixto em Pinheiros, n. 158, 1º Andar, São Paulo. O lançamento acontecerá das 19:00 às 22:30 no dia 23 de agosto de 2013, sexta-feira.

[dcs_darkspliter parameters]

Facebook Comments

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Blog