Back to Blog

Além da Ficção: Wendigo

Wendigo e Uktena não são nomes desconhecidos para aqueles que tiveram contato em algum momento com o jogo de RPG Lobisomen: O Apocalipse da editora estadunidense White Wolf. Mas, o que é curioso é que muitos jogadores, mestres e narradores não tinham o conhecimento de que Wendigo e Uktena não são apenas nomes de tribos fictícias de lobisomens (ou garous, como queiram chamar), mas também nomes de criaturas que fazem parte das mitologias de reais tribos indígenas norte-americanas.

wendingo-2-hannibalPor sinal, se você assistiu à primeira temporada da série Supernatural ou leu/assistiu Cemitério Maldito de Stephen King, também já deve ter ouvido falar nesses seres. E apesar de não ser citado (não que eu me recorde) na série Hannibal, o próprio Dr. Lecter aparece em alguns pesadelos e visões do Will Graham com características dos Wendigos. A criatura também aparece no filme Olhos Famintos 3, mas novamente o nome Wendigo não é citado. Na verdade, o Wendigo é um mito que vira e mexe é explorado pela industria do entretenimento ou até mesmo pela literatura, então você pode encontrá-lo em mais de uma dezena de séries, filmes, HQs e livros. Mas, como poderão ver abaixo, o mito original, o verdadeiro, difere, em partes, do que foi apresentado na ficção.

E então hoje, nesta bela noite de início de Dezembro, eu resolvi abrir os arquivos escarlates e primeiramente contar a vocês o que sei sobre os Wendigos.

starsandmoons01

Bom, os Wendigos fazem parte da mitologia Anishinaabe, que é como se autodenomina um grupo de tribos indígenas dos Estados Unidos e Canadá que são culturalmente relacionadas uma a outra como é caso dos índios Ojibwe (ou Chippewa), Cree, Odawa e dos povos algonquinos.

Ainda que alguns aspectos e características físicas dos wendigos mudem de uma tribo para a outra, sua natureza é essencialmente a mesma. Em todos os povos, os wendigos são seres sobrenaturais malévolos associados ao canibalismo, ao inverno, ao Norte, ao frio e à fome assim como à morte por falta de alimentação. Algumas culturas ainda associam o mito à ganância, à gula, aos excessos e também a alguns feitiços que desencadeariam esses tipos de comportamentos.

Wendigo-1Em parte destas histórias que têm sido transmitidas de geração em geração ao longo dos séculos, os wendigos tem a aparência de monstros enormes que se alimentam de carne humana e quanto mais se alimentam, maiores se tornam. Alguns dizem que são gigantes de gelo ou cobertos por gelo ou pelos. Para os índios Ojibwe, os wendigos são realmente altos, mas não tem nenhuma massa corporal e a pele cinzenta é repuxada por sobre os ossos aparentes. É dito também que ele tem grandes chifres como de um cervídeo. De qualquer forma, são criaturas insaciáveis que estão sempre à procura das suas vítimas para suas próximas refeições.

A maior parte das histórias contadas por índios de diferentes tribos adverte: seres humanos podem virar wendigos se consumidos pela ganância ou caso tenham praticado canibalismo por qualquer motivo que seja.

Em algumas culturas é dito que este ser humano permanece congelado dentro do coração do monstro em que se torna e precisa ser morto para que o wendigo seja derrotado. Existem algumas histórias de pessoas que foram resgatadas com vida de dentro do coração gigante do wendigo, mas na maioria das vezes há apenas uma forma da pessoa de se livrar da sua terrível sina e esta forma é através da morte, queimando o coração do wendigo ou o acertando com uma bala de prata. De acordo com os  povos Ojibwe, esmagar sua cabeça com uma pedra ou com um machado é a única forma de derrotar um wendigo.

Já no RPG, os wendigos são uma das 13 tribos de Lobisomen: O Apocalipse e é composta por selvagens guerreiros fiéis às suas origens indígenas. Inclusive, o nome da tribo vem do seu próprio totem, o Wendigo, que no RPG também é um espírito do inverno, que congela tudo por onde passa, mas não é relacionado com canibalismo ou com a ganância. Pelo contrário. Os lobisomens pertencentes a esta tribo tentam preservar a pureza de suas tradições e costumes, lutando contra aqueles que corroem suas terras e que tentam destruir os seus povos e suas culturas.

Bem diferente da criatura mitológica, não acham?

Ok. Mas e quanto aos Uktena que eu citei lá começo do post?

Eu prometo que antes da próxima lua cheia, eu falarei sobre eles aqui mesmo ou lá na nova-velha casa da Via Escarlate.

Até lá, mantenham-se sãos e salvos e fiquem de olho na Via Escarlate.

Facebook Comments

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Blog