A beleza decadente do Château de Noisy (Château Miranda)

Back to Blog

A beleza decadente do Château de Noisy (Château Miranda)

Existe um tipo de beleza singular na decadência, um desalento imponente em tudo aquilo que foi abandonado e apanhado pelas mãos frias e pouco vaidosas do Tempo. Ah! O Tempo, que preserva ou enriquece a essência invisível, que acalenta memórias, mas que acha em vão preservar aquilo de que nossos cinco sentidos podem desfrutar. Porém, mesmo na ausência de sua vaidade, o Tempo não deixa de ser um artista, modificando a obra original para, às vezes, expor o primordial. – Dri Bzahr

Agora respire fundo e acompanhe nosso misterioso guia nesta primeira “tour” pela história de uma série de lugares que foram tocados pela destruição, vítimas do abandono, mas que mesmo assim continuam existindo, ostentando outro tipo de beleza, a beleza da decadência urbana.

Château Miranda

Saudações. Meu nome é Alex e vou te guiar por esse passeio às ruínas do Château de Noisy.

Tudo começou durante a Revolução Francesa quando o Conde Liedekerke-Beaufort e sua família fugiram de sua casa, o Château de Vêves e vieram morar nestas terras que abrigavam uma fazenda isolada dentro da floresta intocada que havia estado aqui desde sempre. Gostaram tanto da estadia, que após o término da revolução, um arquiteto de nome Edward Milner foi contratado pela família para projetar e erguer esta grande mansão que foi batizada de Château Miranda e que se tornaria um dos belos patrimônios do Reino da Bélgica.

Durante a sua construção, muitas torres foram erguidas e cobertas por telhados cônicos, características do estilo Neogótico. Porém, infelizmente, Edward Milner não chegou a ver o seu projeto acabado. Após a sua morte, foi substituído por outro arquiteto, desta vez um francês conhecido como Pelchner que finalizou o projeto.

Inicialmente, a família Liedekerke-Beaufort usava este castelo como residência de verão, mas em um determinado momento da 2ª Guerra Mundial, o castelo foi ocupado por tropas alemãs.

chateau-miranda-03Ah! Tantos terrores noturnos estas paredes guardam! Tanto medo, tanta violência e tantas preces! Há sangue neste solo, derrubado durante a Batalha do Bulge… Porém, estas paredes também guardam os sonhos e as risadas das crianças e adultos que viveram aqui após o castelo ser tomado pela Companhia Nacional Ferroviária da Bélgica, em 1950. Para expurgar ares tão sombrios deixados pelos soldados, o castelo agora servia como acampamento de férias para crianças com problemas de saúde. A cada temporada, recebiam cerca de 200 crianças que eram enviadas pelos seus pais para que pudessem respirar ar puro, alimentar-se de forma saudável e brincar em um parque infantil fabuloso que havia naquela época.

Ainda me lembro do regime rigoroso que aquelas crianças, todas uniformizadas e vindas de diversas partes da Europa, enfrentavam quando passavam as férias neste local, que então passou a ser chamado de Château de Noisy ou Residência de Noisy. Ainda em 1970, o castelo recebia crianças, agora saudáveis, que eram deixadas aqui por uma temporada para praticarem esportes e manter a saúde em dia.

Foram bons tempos.

Mas, o tempo passou e o desejo dos proprietários mudou. Já não havia tantas famílias procurando o Château de Noisy para enviar suas crianças e em 1990, os proprietários começaram a procurar, em vão, investidores para transformar essa construção em um hotel e restaurante. Quando perceberam que não encontrariam, abandonaram os planos e a construção à sua própria sorte. Em 1995, um incêndio causado por um curto-circuito atingiu parte do telhado. Logo após esse episódio, o proprietário mandou remover o piso de madeira, as lareiras e o mármore azul italiano para poder utilizá-los em uma fazenda vizinha e em outro castelo na Itália. Na verdade, ele pediu para que tudo que havia de valor no castelo, fosse removido e enviado para outras propriedades ou simplesmente vendido.

chateau-miranda-02
chateau-miranda-05

 

 

 

 

 

O município de Celles chegou a fazer algumas ofertas aos proprietários para tentarem restaurar o castelo, mas elas foram recusadas. Não é terrível ver o caos que tomou conta do interior de outrora tão elegante mansão? Com tantas janelas quebradas, com portas sem trincos, é inevitável a entrada de vândalos e de tempestades que avariam cada vez mais a propriedade.

Recentemente, em 2013, os proprietários entraram com o pedido de demolição do castelo, que apesar de exteriormente ainda razoavelmente integro, interiormente está em ruínas como podem ver, muito frágil e realmente bastante perigoso até mesmo para nós, visitantes que nos arriscamos em rápidos passeios pelo castelo, a fim de registrar com nossas máquinas fotográficas a beleza sombria que existe no abandono deste lugar.

Já não há esperança de que aqueles dias de glória voltem. Certamente estas paredes repletas de histórias serão tombadas ou pela intempérie do local ou pela bola de aço demolidora, reduzindo a pó todo o trabalho dos arquitetos e funcionários que se dedicaram ao Château por tanto tempo de suas vidas.

Mas, ainda que seja inevitável o fim do Château de Noisy como nós o conhecemos, as memórias e a sua história permanecerão vivas para sempre.

curiosidade

Quer ver mais fotos no Château de Noisy?

Acesse nossa página no facebook: www.facebook.com/viaescarlate

Facebook Comments

Share this post

Comment (1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Blog